Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Atacante Fred admite que teve sorte para fazer gol

Jogador pegou mal na bola, mas o erro se transformou no primeiro gol da seleção contra o Uruguai

AE, Agência Estado

26 de junho de 2013 | 18h49

BELO HORIZONTE - Uma velha máxima do futebol diz que uma equipe campeã depende também de sorte. Nesta quarta-feira, para chegar à final da

Já de Paulinho não se espera tantos gols. Mas o volante mais uma vez mostrou sua marcante característica de chegar de surpresa à área adversária e decidir, anotando o segundo gol da seleção, o da vitória, aos 40 minutos do segundo tempo.

"Tem que agradecer a Deus, aos companheiros, à comissão técnica, que estão dando liberdade para fazer o que eu faço no Corinthians", disse ele, minimizando seu próprio feito e reforçando o desempenho coletivo. "O mais importante é que demos um passo importante para chegar à final da competição."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.