JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Luciano agradece apoio após lesão grave no Corinthians

Com ruptura de ligamento, Atacante só voltará a jogar em 2016

Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2015 | 16h53

Fundamental nas mais recentes partidas do Corinthians, o atacante Luciano não joga mais este ano. Ele se lesionou sozinho na derrota por 2 a 0 para o Santos, quarta-feira à noite, vai ter que operar o joelho e só deverá voltar aos gramados daqui a pelo menos seis meses. Horas após o diagnóstico, ele recorreu às redes sociais para lamentar a lesão e agradecer as mensagens de apoio.

"Não existe um momento bom para lesão. Mas tem coisas que Deus faz por um motivo e não tenho palavras para dizer o que sinto agora. Vou trabalhar, esperar, ter calma e tenho certeza que todo pessoal médico do Corinthians e muita fé em Deus vai me ajudar muito para voltar a fazer o que eu amo. Obrigado a todos vocês pelas mensagens. Obrigado família, companheiros e comissão técnica pelo apoio de todos", escreveu Luciano.

O atacante vinha de cinco gols marcados em três partidas quando, ainda no primeiro tempo do confronto na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil, tentou uma arrancada pela direita. Ao apoiar o pé direito no chão, caiu sentindo muitas dores. Ainda tentou continuar em campo, mas foi substituído minutos depois.

O clube paulista se manifestou na manhã desta quinta e confirmou a grave lesão do jogador, que precisará ser submetido a cirurgia na próxima quarta-feira. A preocupação é ainda maior porque a previsão é de seis a oito meses de afastamento. Caso o prazo mais pessimista se confirme, Luciano pode ficar de fora até do Campeonato Paulista do ano que vem.

O atacante também vê as chances de disputar a Olimpíada do Rio, em 2016, ficarem mais distantes. Ele havia sido convocado para a seleção olímpica que fará amistoso contra a França no próximo dia 8, mas só deverá voltar a atuar às vésperas dos Jogos do ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.