IAN KINGTON / AFP
IAN KINGTON / AFP

Atacante ucraniano critica jogadores russos: 'Por que continuam sentados e não dizem nada?'

Andriy Yarmolenko, do West Ham, também afirma que diversos companheiros da Rússia não concordam com as decisões de Putin

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2022 | 16h04

Seguindo com as manifestações a respeito dos conflitos entre Ucrânia e Rússia, que se iniciaram no último dia 24, o meia-atacante ucraniano Andriy Yarmolenko, do West Ham, usou suas redes sociais para criticar o silêncio de jogadores russos sobre as vítimas da guerra.

"Sou Andriy Yarmolenko, jogador ucraniano. Nasci em São Petersburgo mas cresci na Ucrânia e considero-me 100 % ucraniano. Tenho uma pergunta para os jogadores russos. Rapazes, por que continuam sentados como idiotas e não dizem nada? Em meu país estão matando mulheres, mães, os nossos filhos. E vocês não dizem nada, não fizeram qualquer comentário", desabafou o jogador.

O jogador afirmou que diversos companheiros russos não concordam com as decisões tomadas pelo presidente Vladimir Putin. Por conta disso, Yarmolenko ressaltou aos atletas russos a importância de se tomar uma posição frente ao conflito.

Além disso, também criticou o atacante do Zenit e da seleção russa, Artem Dzyuba, que recentemente publicou vídeos em suas redes sociais, mas ainda não se pronunciou acerca do conflito.

"Por favor, me diga o que aconteceria se todos juntos, unidos, mostrássemos às pessoas o que realmente está acontecendo no meu país. Então, vocês que têm influência nas pessoas, mostrem. Sei que alguns de vocês gostam de aparecer na frente da câmera, mas agora é hora de aparecer na vida real", afirmou.

O discurso e críticas de Yarmolenko foram reforçados pelo lateral Vitaliy Mykolenko, ucraniano e jogador do Everton. "Enquanto você fica em silêncio, canalha, assim como seus colegas idiotas, pessoas inocentes estão sendo assassinadas na Ucrânia. Vai ficar trancado em sua caverna até o fim de sua vida, ou melhor, até o fim da vida dos seus filhos".

A Fifpro (Federação Internacional dos Futebolistas Profissionais) também informou que Vitalii Sapylo, 21 anos, e Dmytro Martynenko, de 25 anos, ambos ucranianos, foram as primeiras ligadas ao futebol da guerra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.