Atacantes do Palmeiras em dia decisivo

O jogo desta quinta-feira, contra o Cerro Porteño, no Palestra Itália, é decisivo para toda a equipe do Palmeiras - vale vaga na Libertadores -, mas ainda mais importante para os jogadores ameaçados pela reserva com a chegada do meia Juninho Paulista e dos atacantes Marcinho e Washington. Eles sabem que têm pouco tempo para convencer o técnico Bonamigo se quiserem ficar na equipe titular.É o caso, por exemplo, dos atacantes Osmar e Ricardinho. Mas ambos garantem que não vão entrar em campo preocupados com o futuro. A concentração é total no Cerro e na luta pela vaga na próxima fase da Libertadores - um empate já classifica o Palmeiras."Não vou jogar para garantir a posição de titular. Eu me preocupo em fazer o melhor, até porque aqui no Palmeiras não tem titular ou reserva: quem estiver melhor vai jogar", disse Osmar, que já fez quatro gols na Libertadores. "Mas não posso ficar pensando que vou ser titular porque marquei gols. Tenho de provar a cada jogo." Ricardinho concorda. "A gente precisa mostrar trabalho todo o dia e quem estiver melhor vai jogar", afirmou.Os jogadores só se mostram incomodados quando se fala que a chegada dos reforços vai marcar uma nova fase na equipe. "Não tem essa de Palmeiras novo e Palmeiras velho. O time é o mesmo e os que chegarem vêm para somar, para fortalecer o time", avisou o zagueiro Gláuber.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.