Natacha Pisarenko
Natacha Pisarenko

São Paulo chegou a assinar pré-contrato com Sampaoli

Vice-presidente revela que clube tentou contratar técnico do Chile

CIRO CAMPOS, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2015 | 09h14

O vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, contou na noite de quinta-feira quinta-feira que o clube chegou a assinar um pré-contrato com o técnico da seleção chilena, Jorge Sampaoli, antes de trazer o colombiano Juan Carlos Osorio para assumir o time. Segundo o dirigente, a negociação só não fechou porque a federação de futebol do país não liberou o treinador argentino.

Atual campeão da Copa América, Sampaoli tem contrato com a seleção chilena até o fim da Copa de 2018 e conversou com Ataíde e o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, em uma reunião em Santiago. "Sentamos como ele, discutimos, assinamos um pré-contrato, com algumas regras e voltamos", disse Ataíde nesta quinta em entrevista para a Fox Sports. "Não deu certo porque ele não foi liberado pelos chilenos. Nesse momento eu já estava conversando com o Juan Carlos Osorio".

De acordo com o dirigente, a viagem ao Chile foi planejada com discrição para que ninguém descobrisse o contato. Ataíde afirmou que Sampaoli reservou a suíte de um hotel para que pudessem conversar reservadamente. O técnico teria assinado um papel com algumas condições para um possível vínculo e no mesmo dia os dois representantes do São Paulo retornaram ao Brasil.

Semanas depois, a dupla viajou para Medellín, na Colômbia, onde conversou com o então treinador do Atlético Nacional, Juan Carlos Osorio, e propôs o contrato. O colombiano assumiu o cargo no começo de junho na vaga de Muricy Ramalho, que deixou o time no começo de abril para cuidar de problemas de saúde.

Ataíde também explicou que o São Paulo ainda pode contar o zagueiro Dória. Embora o contrato de empréstimo com o Olympique de Marselha tenha terminado no fim de junho, o clube do Morumbi encaminhou ao time francês uma proposta de compra. "O Olympique não me deu a resposta ainda. Provavelmente estejam querendo colocá-lo no mercado europeu agora. Se não conseguir, ele vai ficar conosco".

Nas primeiras conversas, os dirigentes franceses esperavam cerca de R$ 12 milhões para ceder 40% dos direitos econômicos ao São Paulo. O dirigente disse que só pode enviar a proposta nos últimos dias porque esperou quitar com o elenco os três meses de direitos de imagem atrasados. Segundo Ataíde, todos os jogadores devem ter as pendências acertadas até segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.