Divulgação
Divulgação

Ataíde expressa vontade do São Paulo de renovar com Muricy

Vice-presidente de futebol garante que treinador permanece com o prestígio em alta e cogita ampliar o vínculo que acaba em dezembro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de fevereiro de 2015 | 09h52

Mesmo criticado pela má atuação do São Paulo na derrota para o Corinthians, o técnico Muricy Ramalho tem prestígio com a diretoria, que manifestou, inclusive, o desejo de renovar o contrato dele. Segundo o vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro, o vínculo do treinador pode ser ampliado para além do término, previsto para dezembro deste ano.

"O contrato do Muricy vai até dezembro. E se ele quiser, será renovado", disse o dirigente em entrevista à Rádio Bandeirantes. "Estou fechado com o Muricy. Se ele não servir, eu é que tenho culpa por não ter visto antes. Não deve ser mexido no técnico e nem no elenco, que são patrimônios do clube", completou.

O dirigente defendeu o treinador e negou a existência de crise no São Paulo pela derrota para o Corinthians, na quarta. Na partida, o time foi dominado pelo rival e mal chutou a gol. O placar desfavorável de 2 a 0 logo na estreia pela Libertadores já deixa o time na última posição do grupo, mas não afetou o otimismo do clube em conseguir a classificação. "Consigo transmitir a tranquilidade que eles precisam para trabalhar. Minha função não é mais do que essa. Não sei escalar time, mas sei que não posso deixar isso para alguém", comentou.

Ataíde explicou também que em conversas com o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, já lhe recomendou para evitar criticar e cobrar o técnico por títulos, como fez recentemente. Apesar disso, o vice-presidente garante que o mandatário do clube tem total confiança no treinador. "O perigo seria se o Aidar não apoiasse o técnico, mas ele apoia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.