Miguel Medina / AFP
Miguel Medina / AFP

Atalanta goleia Sassuolo e leva alegria a Bérgamo, cidade devastada pela covid-19

Campeonato Italiano também teve protesto antirracista de Lukaku em vitória da Inter de Milão neste domingo

Redação, Estadão Conteúdo

21 de junho de 2020 | 22h04

O futebol recomeçou neste domingo em uma das cidades mais afetadas pela pandemia do coronavírus com uma partida do Campeonato Italiano em que a Atalanta deu um impulso muito necessário aos moradores de Bérgamo. O time goleou o Sassuolo por 4 a 1 em sua primeira partida na competição em 112 dias e também a primeira na cidade desde 15 de fevereiro.

Mais de 16 mil pessoas morreram do coronavírus na região da Lombardia, que contém Bérgamo, e a pequena cidade, com pouco mais de 120 mil habitantes, foi um dos epicentros do surto.

Muitos especialistas apontaram a partida das oitavas de final da Liga dos Campeões entre Atalanta e Valencia em 19 de fevereiro em Milão como uma das maiores razões pelas quais o vírus foi tão mortal em Bérgamo.

O técnico da Atalanta, Gian Piero Gasperini, que revelou no mês passado ter dado positivo para a covid-19, havia prometido antes do jogo ajudar a fazer o povo da cidade sorrir novamente.

O minuto de silêncio, antes do pontapé inicial, em homenagem àqueles que morreram com o coronavírus foi acompanhado por um vídeo da cidade durante a crise, junto com a música "Rinascero, rinascerai" (Eu nascerei de novo, você nascerá de novo, em italiano).

Todos os jogos estão sendo disputados em estádios vazios, mas alguns torcedores estavam do lado de fora do Estádio Atleti Azzurri d'Italia. O time da casa abriu 3 a 0 no primeiro tempo com Berat Djimsiti, Duván Zapata e um gol contra de Mehdi Bourabia. Zapata voltou a marcar na etapa final, quando Bourabia fez um gol a favor do Sassuolo.

A Atalanta permaneceu em quarto lugar, mas agora com 51 pontos, seis a mais do que a Roma na luta pela última vaga na Liga dos Campeões. Já o Sassuolo é o 12º, com 32.

PROTESTO ANTIRRACISMO

O outro jogo do dia do Italiano foi marcado pelo protesto do atacante negro Romelu Lukaku, que se ajoelhou na celebração do seu gol, em apoio ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em inglês) depois de marcar o primeiro gol da Inter de Milão na vitória por 2 a 1 sobre a Sampdoria, em casa. Lautaro Martínez fez 2 a 0, com Morten Thorsby diminuindo para a equipe visitante.

Terceira colocada, a Inter está com 57 pontos, a seis da líder Juventus e a cinco da segunda colocada Lazio. A Sampdoria permanece um ponto acima da zona de rebaixamento, com 26, em 16º lugar. O time de Gênova foi um dos com mais casos de covid-19, incluindo pelo menos sete jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.