Ataque do Corinthians preocupa Oswaldo

Em seu terceiro dia de trabalho no Corinthians, o técnico Oswaldo de Oliveira já percebeu: o ataque será a sua maior dor de cabeça. Além de não poder contar com Marcelo Ramos e Rafael Silva, machucados, Régis Pitbull ainda não convenceu. Além disso, Gil, o maior talento da equipe, está sem ritmo. O jogador se recuperou de uma inflamação no púbis, mas ainda trabalha para readquirir a forma física.Sem esperanças de ganhar novos reforços, já que as inscrições para o Campeonato Paulista estão encerradas, o novo treinador corintiano resolveu compensar o problema com trabalho dobrado. Nesta quinta-feira, por exemplo, os jogadores treinaram forte por duas horas e meia no Parque Ecológico do Tietê. Oswaldo parou várias vezes o treino para conversar com os atacantes. Fez mudanças no time titular, mas não mexeu na base. A surpresa, porém, não foi no ataque. Ele testou Vinícius Fininho na lateral-esquerda. E pelo que viu, deve confirmar o jogador também no jogo contra o Juventus, no dia 26.O treinador não conversou com a imprensa nesta quinta-feira, porque vai usar o mesmo método de seus antecessores: só dará entrevistas às terças e às sextas-feiras, além dos dias de jogos. Nesta sexta, portanto, o técnico vai poder dizer se o time estava treinando pouco nas mãos de Juninho Fonseca. Os jogadores não estão reclamando do novo ritmo de trabalho."Ele está certo", revelou o volante Fabrício. "O Oswaldo chegou agora e precisa de uma intensidade maior no trabalho para conhecer o elenco. Não temos do que reclamar."Os jogadores tiveram cuidado para não fazer comparações entre Juninho e Oswaldo de Oliveira. "Cada um tem o seu jeito de trabalhar", disse o goleiro Fábio Costa. "Não vamos ficar comparando os treinadores. Não é porque o Juninho saiu que ele será o pior técnico do mundo."O grupo já sabe que vai trabalhar duro também no carnaval. Oswaldo só deu folga no domingo. Mesmo assim, os jogadores terão de ?compensar? nesta sexta, com treinamento em período integral. Normalmente, às sextas-feiras, o time só treina pela manhã. Em compensação, o novo chefe deu liberdade total para quem quiser desfilar no sambódromo. Até facilitou a vida dos ?foliões?, marcando os treinos de segunda e terça para o período da tarde.Por enquanto, só Rincón confirmou que vai ao sambódromo, acompanhar a mulher, Priscilla, que adora carnaval.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.