Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

'Até difícil explicar', diz Madson sobre apagão do Santos na derrota para o Bahia

Equipe levou três gols em sete minutos na volta para o segundo tempo da estreia do Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2021 | 23h33

O lateral-direito Madson teve dificuldades em encontrar palavras para explicar os três gols sofridos em sete minutos pelo Santos neste sábado diante do Bahia, em Salvador. Após a derrota por 3 a 0, em jogo válido pela rodada de estreia do Campeonato Brasileiro, o jogador falou na saída do gramado e não conseguiu encontrar outra explicação para o fato a não ser a falta de concentração.

"É até difícil explicar o que aconteceu. Um time tão grande quanto o Santos não pode voltar disperso para o segundo tempo como voltou. Temos pretensões grandes no campeonato. Temos que entrar focados nos 90 minutos, ligados. Acho que em oito minutos o jogo foi decidido", lamentou o lateral.

Antes do momento fulminante do Bahia após o intervalo, o Santos encerrou o primeiro tempo criando chances de abrir o placar com Jean Mota e Marinho, ainda que não tenha feito uma grande apresentação. No segundo tempo, o time tricolor precisou de apenas sete minutos para fazer três gols, duas vezes com Thaciano e uma com Juninho.

De qualquer maneira, Madson considera que time jogou de igual para igual com o adversário, até que vieram os instantes atípicos no início da etapa final. "A gente fez um primeiro tempo que foi até equilibrado, mas não fomos eficazes. Essa é a palavra. O Bahia foi cirúrgico", avaliou.

Depois da estreia frustrante, o time comandado pelo técnico Fernando Diniz se prepara para enfrentar o Cianorte-PR nesta terça-feira, em jogo válido pela rodada de ida da terceira fase da Copa do Brasil, no estádio Albino Turbay, em Cianorte (PR), às 19 horas. O próximo duelo pelo Brasileirão será contra o Ceará, no próximo sábado, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.