Até Parreira quer Scolari na seleção

O técnico do Internacional, Carlos Alberto Parreira, disse hoje, no começo da tarde, que não recebeu qualquer convite para treinar a seleção brasileira e que Luiz Felipe Scolari "é a bola da vez. O natural é que o Luiz Felipe assuma. Ele tem toda a preferência, de uma parte da imprensa e do público", afirmou ao chegar a Porto Alegre.Parreira também negou a possibilidade de substituir Antônio Lopes na coordenação técnica. "Não fui convidado e a gente só raciocina em cima de questões concretas." O técnico do tetracampeonato mundial opina que "o bom senso é que fosse preservada a atual comissão técnica em função da convocação" para a partida contra o Uruguai, pelas Eliminatórias da Copa."Não pode haver tantas mudanças próximas de um jogo importante como esse. Eu até julgava que não fosse haver mudanças, porque são três treinadores em um ano. Isso não é próprio do futebol brasileiro." Parreira disse estranhar a reação ao mau resultado na Copa das Confederações. "Não foi surpresa para ninguém. Todo mundo sabia que o Brasil não ia ganhar essa competição. Foi declarado pelo Leão, pela imprensa e pela própria CBF", disse o técnico colorado. "Estranha essa cobrança absurda em cima do treinador. Por que só o treinador é culpado?", questionou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.