Hassan Ammar / AP
Hassan Ammar / AP

'Athletico-PR foi o time que mais dificuldade nos criou', diz Jorge Jesus

Técnico do Flamengo elogia adversário da Supercopa do Brasil: 'Tem muita qualidade coletiva e individual'

Redação, Estadão Conteúdo

04 de fevereiro de 2020 | 12h56

O técnico Jorge Jesus fez elogios nesta terça-feira ao Athletico-PR, rival do Flamengo na Supercopa do Brasil, no dia 16, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Em entrevista coletiva de preparação para o jogo que passa a fazer parte do calendário do futebol brasileiro, o português disse que o rival paranaense foi o time que mais dificuldades trouxe ao Fla na temporada passada.

"Nunca disse, mas vou dizer hoje: de todos os jogos que fizemos, junto ao Liverpool e ao River [Plate], o Athletico foi a equipe que mais dificuldade nos criou. Muito forte. Não foi só de eu ter duas semanas de trabalho. Tem muita qualidade coletiva e individual", comentou o treinador, em comparações com as finais do Mundial de Clubes, contra o adversário inglês, e da Copa Libertadores, diante do rival argentino.

No caso do River, o Flamengo sofreu para vencer de virada, por 2 a 1, com gols nos minutos finais. Diante do Liverpool, a derrota foi por 1 a 0, com gol sofrido somente na prorrogação. E, contra o Athletico, foram dois empates por 1 a 1 nas quartas de final da Copa do Brasil - os paranaenses levaram a melhor nos pênaltis.

No dia 16, as duas equipes vão se reencontrar, agora com status de campeões nacionais. A Supercopa reúne o dono do título do Brasileirão, vencido pelo Fla, e da Copa do Brasil, conquistada pelo Athletico.

"É com grande prazer que estamos nessa casa. Primeira vez dessa Supercopa. Na Europa valorizamos muito essa competição, esse é também lá o primeiro troféu que as equipes disputam. Quero dar os parabéns à CBF pela realização. Só não sei porque é às 11h", disse Jesus, ao reclamar do horário da partida.

Ele destacou que o time carioca está motivado para o confronto, tratado como prioridade neste início de ano. "Esta competição é um troféu de só um jogo. Não acrescenta em dificuldade na organização do futebol brasileiro. O calendário é extenso, mas tem questões culturais. Como treinador temos que gerir e adequar nosso time", comentou.

E prometeu um Flamengo ainda melhor do que em 2019, com a ajuda dos reforços. "Agora temos repertório muito maior e melhor para jogar com mudanças de jogadores, face às competições em que estamos inseridos. Não é meu hábito fazer muito isso (alternar o elenco), escolho os melhores do momento."

Também presente na entrevista coletiva, o meia Diego também valorizou o rival. "Coloca de frente duas equipes da melhor qualidade do futebol brasileiro. Nosso objetivo é disputar títulos. Vamos nos preparar ao máximo, com todo respeito ao adversário, e conseguir objetivo levantando o troféu e retribuindo toda a confiança dos torcedores", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.