Cuiabá Esporte Clube/AssCom Dourado
Cuiabá Esporte Clube/AssCom Dourado

Athletico-PR mantém boa fase e supera o Cuiabá com gol da promessa Vitor Roque

Jovem de 17 anos saiu de forma polêmica do Cruzeiro e agora ajuda o clube paranaense no Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2022 | 21h47

Aproveitando a confiança conquistada com a classificação às oitavas da Copa Libertadores, o Athletico quebrou o jejum de vitórias fora de casa ao bater o Cuiabá, por 1 a 0, neste domingo à noite, na Arena Pantanal, pela oitava rodada do Brasileiro. O gol da vitória foi marcado pelo garoto Vitor Roque, de apenas 17 anos, que era da base do Cruzeiro e teve uma transferência polêmica para o time paranaense.

Revelação da base do clube mineiro, Vitor Roque teve seu atestado liberatório adquirido pelo clube paranaense que depositou os R$ 24 milhões da multa contratual. A forma do negócio foi contestada pelo Cruzeiro na justiça. Em cinco jogos, o jovem de 17 anos marcou agora seu primeiro gol.

A vitória empurrou o time comandado por Luiz Felipe Scolari, o Felipão, para a sexta posição, com 12 pontos. A situação do Cuiabá é preocupante. Completou cinco jogos sem vencer e continua com oito pontos, na 16ª posição.

O primeiro tempo foi equilibrado em termos territoriais, porém, o Athletico se mostrou mais eficiente nas finalizações. Enquanto o goleiro paranaense Bento pouco foi acionado, de outro lado Walter apareceu muito bem quando exigido. Pablo quase abriu o placar de cabeça aos 12 minutos, mas Walter foi no alto e espalmou a bola por cima do travessão.

Na reta final do primeiro tempo, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães foi chamado duas vezes pelo VAR, mas não aceitou mudar nada de suas decisões. A primeira em uma falta por baixo cometida por Ribas em cima de Erick, onde o cartão amarelo foi aplicado e o VAR sugeria o vermelho. Depois em um possível pênalti a favor do Cuiabá de Erick em cima de Valdívia.

Aos 47 minutos deu tempo ainda de Walter aparecer bem de novo. Após escanteio, socou para fora da área, mas Matheus Fernandes pegou de primeira e o goleiro foi no alto para espalmar.

Após o descanso, o Cuiabá voltou com três mudanças feitas pelo ainda interino Luiz Fernando Uebel. Entraram Camilo, André Luis e Rodriguinho com o objetivo de ganhar mais força ofensiva. O jogo ganhou em velocidade, porém, ainda com muitos erros de passes e faltas. A melhor chance esteve nos pés de Pablo, aos 15 minutos. Ele recebeu um passe recuado de Terans e bateu rasteiro, com o goleiro Walter caindo do lado direito e evitando o gol. Depois, aos 27, o goleiro espalmou chute de Léo Cittadini.

O jogo caminhava para o empate sem gols, quando o Athletico abriu o placar. Após o cruzamento do lado esquerdo, Vitor Roque ajeitou a bola no peito e na queda da bola deu um toque de lado que enganou três marcadores para chutar forte e no alto, aos 39 minutos. Pela nona rodada, o Cuiabá vai até Belo Horizonte para enfrentar o América-MG, no sábado, no Independência, a partir das 16 horas. E também no sábado, porém, às 19 horas, o Athletico-PR recebe o Santos, na Arena da Baixada, em Curitiba.

FICHA TÉCNICA

CUIABÁ 0 X 1 ATHLETICO-PR

CUIABÁ - Walter; Daniel Guedes, Marllon, Alan Empereur e Uendel; Rivas (Camilo), Pepê e Valdívia (Marquinhos); Alesson (André Luis), Jenison (Everton) e Felipe Marques (Rodriguinho). Técnico: Luiz Fernando Iubel (interino).

ATHLETICO-PR - Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nicolás Hernández e Abner Vinícius; Erick, Matheus Fernandes e Terans (Léo Cittadini); Pedro Rocha (Rômulo), Pablo (Matheus Babi) e Cuello (Vitor Roque). Técnico: Felipão.

GOL - Vitor Roque, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Alesson, Felipe Marques, Daniel Guedes, Valdívia e Rivas (Cuiabá).

RENDA - R$ 88.580,00.

PÚBLICO - 4.539 presentes.

LOCAL - Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.