Paolo Aguilar / EFE
Paolo Aguilar / EFE

Athletico-PR perde para o Melgar na disputa direta pela liderança do grupo na Sul-Americana

As duas equipes entraram em campo com seis pontos e os peruanos venceram por 1 a 0

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2021 | 00h04

O Athletico-PR não conseguiu transformar a posse de bola em gol na noite desta terça-feira e foi derrotado pelo Melgar, do Peru, por 1 a 0, no Estádio Nacional, em Lima, pela terceira rodada do Grupo D da Copa Sul-Americana.

Com esse resultado, o Melgar se isolou na liderança da chave, com nove pontos. Já o Athletico-PR perdeu os 100% de aproveitamento e é o vice-líder, com seis. A classificação deve mesmo ficar entre os dois, porque o Metropolitanos, da Venezuela, tem três e o Aucas, do Equador, ainda não pontuou.

O primeiro tempo teve o Athletico-PR com mais de 75% da posse de bola, mas encontrando muitas dificuldades para conseguir criar lances de perigo. Tanto que o Melgar-PER foi quem criou a única boa oportunidade nos 45 minutos iniciais. Ibérico ficou com a sobra dentro da área e chutou forte para grande defesa de Santos.

Logo aos quatro minutos do segundo tempo, Bordachar aproveitou desvio de Ibérico após cruzamento e completou de cabeça, colocando o Melgar-PER na frente do placar. E quase que o time peruano amplia na sequência. Cuesta escapOU da marcação, mas abusOU do preciosismo ao tentar o toque por cobertura de Santos.

A partida ficou aberta com o Athletico-PR saindo em busca do empate e o Melgar-PER assustando no contra-ataque. Renato Kayzer aproveitou saída errada da defesa e mandou para fora. A partir dos 30 minutos, o time paranaense pressionou e tentou de todas as formas, mas não conseguiu voltar para casa com pelo menos um ponto.

Em busca da reabilitação, o Athletico-PR volta a campo na próxima terça-feira, contra o Metropolitanos-VEN, na Venezuela. Na quinta, o Melgar-PER defende a liderança contra o Aucas-EQU, no Equador. Os jogos são válidos pela quarta rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.