Atingir limite é rotina para jogadores

Corridas de longa duração, piques, abdominais, flexões, musculação, intermináveis séries de chutes a gol, exercícios específicos de impulsão e mais 87 jogos por ano. Este é o panorama atual de um jogador de futebol de um grande clube brasileiro. Uma equipe paulista poderá em 2005 atuar 19 vezes pelo Campeonato Estadual, 14 pela Taça Libertadores da América, 12 pela Copa Sul-Americana e 42 pelo Campeonato Brasileiro, se chegar às finais de todos os torneios. Isso sem contar as convocações para seleção brasileira e possíveis amistosos e excursões, que ajudam no complemento do orçamento dos clubes.Considerando que o calendário do futebol brasileiro tem, em média 48 semanas, os principais times precisam fazer três jogos por semana para seguir na disputa de todos os campeonatos. Quanto maior o sucesso do atleta, maior o seu tempo sem férias. O meia Diego, ex-Santos e atualmente no Porto, de Portugal, é um exemplo. O jogador foi um dos destaques da equipe santista no título brasileiro de 2002. Após as férias, em janeiro do ano passado, ele atuou durante toda a temporada de 2003, levando a equipe da Vila Belmiro ao vice-campeonato da Libertadores e do Brasileiro. Em janeiro deste ano, quando eram previstas as férias, Diego emendou participação pela seleção brasileira no Pré-Olímpico do Chile. Teve uma semana de folga cedida pelo técnico Emerson Leão, e depois atuou no Paulista, Libertadores, no início do Brasileiro e integrou a seleção brasileira na Copa América, no Peru. Em seguida se transferiu para o Porto e só vai ter férias novamente em junho de 2005, quando terminar o Campeonato Português. No total, Diego vai atuar dois anos e meio, cerca de 200 jogos. Muito até mesmo para um atleta de apenas 19 anos.No começo de temporada os jogadores são submetidos a trabalhos físicos intensos para acumular energias para o ano todo. Em média, as equipes ficam 13 horas por semana em campo. Uma equipe "atua" 2h30 nos dias de jogo - domingo, quarta, domingo. Treina duas horas na tarde de segunda-feira, noventa minutos na manhã de terça, joga na quarta, treina mais noventa minutos na tarde de quinta, duas horas na sexta à tarde e mais sessenta minutos no sábado pela manhã, antes de jogar no domingo. No decorrer do ano, conforme os resultados, folgas são distribuídas durante a semana. É verdade que dez dias das férias do início do ano, muitas vezes, são usados para a realização da pré-temporada. Junte-se a isso os períodos de concentração e viagens, que para muitos jogadores é um motivo a mais para o estresse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.