Ativistas ambientais dizem que foram detidos antes de evento da Fifa

Grupo gostaria de fazer um protesto antes do sorteio da Copa das Confederações

Estadão Conteúdo

30 de novembro de 2016 | 15h47

Ativistas ambientais afirmaram nesta quarta-feira que foram detidos pela polícia russa porque pretendiam fazer protesto antes do sorteio da Copa das Confederações, no sábado, em Kazan. Eles queriam se manifestar contra a expansão do estacionamento do estádio da cidade que receberá jogos da Copa das Confederações, que será disputada em 2017, e da Copa do Mundo, no ano seguinte.

Um dos manifestantes, Iskander Yaseveyev disse à agência Associated Press que ele e mais seis foram detidos pela polícia horas antes do sorteio. Só foram liberados pelas autoridades locais após a finalização do evento, cerca de três horas depois.

Segundo Yaseveyev, ele foi preso ao ser abordado por um policial da unidade de contraterrorismo. O membro da unidade teria pedido ao ativista para acompanhá-lo e, quando ele se recusou, outros policiais se aproximaram para fazer a detenção, sob o argumento de que Yaseveyev planejava a manifestação antes do sorteio. Ele e outros manifestantes foram detidos em locais diferentes.

"Eu fui detido a poucos metros da minha casa, o que mostra como estava sendo vigiado pela unidade de contraterrorismo", disse o ativista russo, que não apontou violência policial. Yaseveyev iria protestar contra a ampliação do estacionamento porque iria destruir uma área verde que é o habitat de espécies raras de animais da região.

Questionada pela AP, a Fifa disse "respeitar e apoiar totalmente o direito de liberdade e expressão", segundo porta-voz da entidade mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.