Atleta do Paysandu morre após ser levado ao IML respirando

Arthur Vinícius teve morte cerebral constatada na quarta-feira

O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2016 | 10h32

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) confirmou nesta quinta-feira que o jogador de futsal do Paysandu, Arthur Vinícius, morreu na madrugada desta quinta-feira. Segundo o clube paraense, ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) ainda respirando.

A confusão ocorreu na tarde de quarta, quando os familiares do atleta de 17 anos, segundo o Paysandu, foram surpreendidos pela informação do legista de que Arthur ainda respirava, ao darem entrada no processo de retirada do corpo. Imediatamente, ele foi levado ao Centro de Terapia Intensiva, mas não resistiu.

O Paysandu chegou a lamentar a morte do jogador em uma nota de pesar no site oficial do clube na tarde de quarta-feira e, ao tomar conhecimento do ocorrido, retirou do ar. Na sequência, o clube fez alguns posts no Twitter, explicando o caso e desejando recuperação ao atleta.  

"O atleta Arthur Vinícius, do Futsal Bicolor, foi dado como falecido pelos médicos e, no IML, voltou a respirar. Arthur encontra-se internado no Hospital Metropolitano e respira com ajuda de aparelhos. O Paysandu Sport Club e toda a torcida bicolor torcem pela recuperação do atleta. Força, Arthur, estamos com você", publicou o clube no Twitter.

No entanto, Arthur não resistiu ao retornar ao CTI e morreu. O Hospital Metropolitano aguarda apenas o posicionamento da família em relação à doação dos órgãos para desligar os aparelhos. O jogador foi vítima de traumatismo craniano, mas o Paysandu não revelou qualquer detalhe de como aconteceu o problema.

 


Tudo o que sabemos sobre:
futsalPaysandu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.