Atleta do Guarany-SE é pego com documentos de irmão morto

O primeiro caso de "gato" da Copa São Paulo de Juniores deste ano tem uma história no inusitada. O sonho de entrar para a vitrine do futebol levou um atleta de 19 anos da modesta Associação Atlética Guarany, do Sergipe, a disputar o campeonato usando documentos do irmão mais novo, morto em 2003. O caso foi descoberto na terça-feira (9), uma hora antes de ele entrar em campo pela segunda rodada do Grupo D, contra a Ferroviária, em Araraquara, a 275 quilômetros de São Paulo. A corregedoria da Federação Paulista de Futebol (FPF) recebeu a denúncia do garoto "gato" e, depois de uma breve investigação interna no elenco sergipano, descobriu-se a fraude. Jacir, até então, chamado de Giovane, apelidado de "Índio", estava escalado para a partida. Lateral-esquerdo, Jacir de Souza Soares, nascido em março de 1987, portanto, com 19 anos, alega ter sido influenciado por um empresário que aproveitou a certidão de nascimento do irmão Giovane de Souza Soares, nascido em março do ano seguinte. Ele cometeu a fraude para se inscrever como atleta amador da Federação Sergipana de Futebol. O irmão morreu em 2003. O coordenador do Guarany, Josenilson Conceição Dias, 48, diz que toda a documentação foi montada em São Paulo, em 2004. "Ele usou a certidão para criar um RG com a sua foto", diz. O caso foi encaminhado à delegacia. Lá, o lateral-esquerdo confirmou as irregularidades e isentou o clube. Em depoimento, o atleta disse estar arrependido. Ele foi indiciado criminalmente por falsa identidade. Se condenado pode pegar pena de três meses a um ano de detenção ou multa. A certidão de nascimento, seu RG e a carteirinha de atleta foram apreendidas. Jacir marcou o único gol do time na Copinha. Aos 20 minutos da partida contra o Santos, no sábado passado (6), aproveitando o rebote na cobrança de pênalti batida por ele mesmo. O time sergipano perdeu o jogo por 3 a 1. Segundo o dirigente do Guarany, a princípio o lateral terá a documentação regularizada e deve permanecer no clube. "É um bom menino e um bom jogador", elogia Dias.A FPF já anunciou a punição ao time sergipano: perda de seis pontos (fica com -6 na classificação) e o afastamento da competição por cinco anos, de acordo com ata do Comitê Disciplinar da entidade.Atualizado às 19h48

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.