Atletas deixam Fortaleza rapidamente

Os jogadores da seleção brasileira deixaram rapidamente o estádio Castelão, depois da derrota no amistoso com o Paraguai, por 1 a 0. Nem sequer tomaram banho no local. No Hotel Marina Park, em Fortaleza, alguns comentaram laconicamente o resultado do jogo comemorativo da conquista do pentacampeonato mundial. Ronaldinho Gaúcho disse que se tratava de uma festa e que o resultado era o que menos importava. Denílson lembrou que o grupo pentacampeão está vindo de uma temporada de férias e que, por isso, não se podia exigir muito. "É claro que queríamos a vitória, mas valeu pelo reencontro de todos." Embora insatisfeito com o placar, Emerson tinha um motivo para comemorar o amistoso desta quarta-feira. Por alguns minutos, ele voltou a ser capitão da seleção. "Me senti muito orgulhoso disso, foi com imensa alegria que revi meus companheiros", disse o jogador, que foi cortado do grupo na véspera da estréia da Copa do Mundo, por causa de uma lesão de ombro. Aos poucos, os jogadores foram deixando o hotel, na noite desta quarta-feira, para voltarem para casa. Ronaldo pegou um avião para o Rio, acompanhado de seu procurador, Reinaldo Pitta, e de um representante da Ambev. Eles discutiriam no vôo a renovação do contrato de patrocínio do atacante com a empresa. A maioria dos atletas tem vôo marcado às 2 horas desta quinta-feira, de Fortaleza para São Paulo, no mesmo avião do técnico Luiz Felipe Scolari.

Agencia Estado,

21 Agosto 2002 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.