Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Atletas do Botafogo enaltecem peso de expulsão de Gilson no 1º tempo para derrota

'A partir daí ficou difícil a gente pensar em reverter a situação', lamenta atacante Rodrigo Pimpão após jogo contra o Bahia

Redação, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2019 | 00h54

Com apenas uma vitória nos últimos sete jogos, a derrota do Botafogo para o Bahia, por 2 a 0, nesta noite de quarta-feira, na Arena Fonte Nova, deixou os jogadores preocupados. Desta vez a justificativa principal para o novo tropeço foi a expulsão do lateral-esquerdo Gilson, aos 33 minutos do primeiro tempo.

"A partir daí ficou difícil a gente pensar em reverter a situação porque o Bahia aqui dentro é muito forte e intenso", explicou o atacante Rodrigo Pimpão, que praticamente não recebeu bola no ataque. "Realmente a bola nem chegou, mas vamos acertar estes detalhes e tentar melhorar."

O meia-atacante Diego Souza, substituído durante o segundo tempo, lembrou ainda que o time carioca começou bem o jogo. "Nós tínhamos o domínio da bola e conseguíamos chegar no ataque, mas sem superar a última linha defensiva deles. Tudo mudou quando eles marcaram o gol e depois com a expulsão do Gilson. Daí ficou difícil reagir."

 

Para Gilson, a sua expulsão foi injusta porque ele não era o último homem. "Além disso, não fiz a falta. Nós dois estávamos correndo e o atacante deles tropeçou nos meus pés. Não tive a intenção de fazer a falta. O juiz marcou e ainda me expulsou. Assim, fica difícil", reclamou.

 

Com o cartão vermelho que recebeu, Gilson vai cumprir suspensão e desfalcar o Botafogo contra o Fortaleza, domingo, às 19 horas, na Arena Castelão, no Ceará, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.