Atletas são-paulinos lamentam revés e negam 'entregada'

Segundo os jogadores, time é prejudicado pela forte chuva

Fernando Faro, Agência Estado

16 de março de 2014 | 20h00

SÃO PAULO - Em meio aos gritos de "eliminado" da torcida, os jogadores do São Paulo não esconderam o descontentamento com a derrota para o Ituano justamente por saberem que um tropeço alimentaria especulações de que o time facilitou para prejudicar o Corinthians. Os atletas lamentaram a derrota e viram a chuva como principal obstáculo para buscar a igualdade.

"Todo mundo viu que o time tentou do início ao fim, mas a chuva atrapalhou muito. Nosso time toca muito a bola e é de velocidade", analisou Rodrigo Caio. "O jogo começou equilibrado, mas a chuva complicou porque saímos atrás e nosso estilo de jogo é com a bola no chão", explicou Osvaldo. "Nunca estou satisfeito com a derrota", disse Luis Fabiano.

Muricy Ramalho também isentou os comandados de culpa e mostrou desconforto ao ter que responder sobre a eliminação corintiana. Ele rebateu as insinuações de que o time entregou o jogo e disse não se sentir atingido pelos comentários.

"Infelizmente a gente tomou um gol e depois acabou o jogo, não deu para jogar. Se eles (corintianos) tivessem visto o que aconteceu aqui eles mudariam de opinião e veriam que fomos prejudicados. Foi só balão, o jogo foi impraticável. As pessoas são assim às vezes precisam refletir. Eles estão desclassificados e entendo que estejam de cabeça quente, mas não vou entrar em polêmica", ressaltou.

Além de isentar os comandados de culpa, Muricy também valorizou a proposta de jogo do Ituano e parabenizou os jogadores adversários pela partida. "Tem que ver a qualidade do adversário, mas às vezes o pessoal está preocupado em fazer onda e polêmica, em fazer valer o negativo. O Ituano jogou muito bem e fez uma grande campanha, vem jogando bem há algum tempo, mas é sempre assim", reclamou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.