Jason Silva|AGIF
Jason Silva|AGIF

Atletiba poderá ser transmitido pelo YouTube, diz federação

Clássico paranaense é remarcado para o dia 1º de março, às 20 horas

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

20 Fevereiro 2017 | 17h29

A Federação Paranaense de Futebol afirma que o clássico entre Atlético Paranaense e Coritiba, cancelado no domingo por problemas nos direitos de transmissão, será realizado no dia 1º de março, às 20 horas, na Arena da Baixada. O presidente da entidade, Hélio Cury, afirma que a partida poderá ser transmitida pelo canal YouTube desde que os profissionais responsáveis pela transmissão estejam credenciados. Na visão da federação, a falta de credenciamento foi a razão do cancelamento do jogo.

"Se eles preencherem os requisitos de credenciamento, o jogo poderá ser transmitido por YouTube", afirmou o dirigente. "A federação tem regras que estão sendo cumpridas há três anos. Eles quiseram peitar a federação. Temos um posicionamento. Ninguém pode ter privilégio", diz o dirigente. 

Diante da proibição, os dois times se recusaram a jogar. A ideia de transmitir a partida pela internet foi uma iniciativa em comum das diretorias, que estavam insatisfeitas com o valor pago pela TV Globo para as partidas do Estadual. Os outros dez times do campeonato fecharam um contrato por três anos por aproximadamente R$ 4 milhões por temporada. O valor será divido entre os clubes.

Cury nega interferência da Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão. "A Globo fechou (contrato) com os outros dez clubes. Ela não fechou com o Atlético e Coritiba. Não sei porque colocaram a Globo nessa história", afirma o dirigente. A emissoria divulgou uma nota oficial na qual afirma que o "Grupo Globo não tem contrato com Atlético-PR e Coritiba no Campeonato Estadual e estava ciente da intenção dos clubes de fazer a transmissão pela internet". Em outro trecho, o Grupo Globo "reafirma que, em nenhuma hipótese, teve qualquer ligação com o episódio". 

Os times já estavam em campo para o início do jogo na Arena da Baixada quando a FPF ordenou que o árbitro Paulo Roberto Alves para não iniciasse o jogo. Segundo a entidade, a equipe contratada pelos clubes para produzir a transmissão do clássico não estava credenciada pela federação local para trabalhar na partida e, por isso, teria de deixar o campo.

As diretorias de Atlético-PR e Coritiba, então, pediram para as equipes deixarem o campo. Os jogadores voltaram ao gramado somente 45 minutos depois do horário marcado para o pontapé inicial. De mãos dadas, os atletas dos clubes rivais se reuniram no centro do campo para agradecer a presença da torcida, que deixou o estádio logo depois.

 

Mais conteúdo sobre:
Atlético-PRFutebolCoritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.