Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atleticano Marcos Rocha mira topo geral da Copa Libertadores

Lateral diz que adversários sentem a pressão do torcedor no Independência

Agência Estado

18 de março de 2014 | 12h09

BELO HORIZONTE - O Atlético Mineiro ainda nem assegurou a sua classificação às oitavas de final da Copa Libertadores, mas Marcos Rocha admitiu que já pensa mais longe. Além de ajudar o time a passar da fase de grupos, o lateral-direito espera que o time repita 2013 e termina esta etapa do torneio com a melhor campanha entre todos os participantes do torneio continental.

"Estamos buscando esse primeiro lugar geral para ter o benefício de decidir todos os confrontos em casa e tenho certeza que a torcida, mais uma vez, pode nos apoiar e isso sempre faz a diferença", disse Marcos Rocha, ressaltando a força do Atlético-MG como mandante.

Para ficar mais próximo desse objetivo, o lateral-direito ressaltou a importância do time derrotar o Nacional paraguaio, nesta quarta-feira, no Independência. "Temos que fazer o nosso papel, que é buscar a vitória. A gente está com esse intuito de conseguir o primeiro lugar e, jogando dentro da nossa casa, com a nossa torcida, temos boas chances de conseguir a vitória e dar um passo importante para a classificação", afirmou.

Com sete pontos somados em três rodadas, o Atlético-MG lidera o Grupo 4 da Libertadores. A pontuação é a mesma do mexicano Santos Laguna e do Grêmio, que ocupam o primeiro lugar de outras chaves, e possuem campanhas melhores por terem saldo de gols superior ao do time mineiro.

Para Marcos Rocha, os adversários do Atlético-MG sentem a pressão do torcedor no Independência. "As equipes de fora, quando vêm jogar aqui, sentem a pressão da torcida do Atlético. Quando você passa naquele corredor que a torcida fica com aqueles fogos, cantando, qualquer jogador entra motivado. A equipe adversária sabe que a torcida vai apoiar do começo ao fim e a gente vai dar a resposta para eles", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.