Atlético de Madri demite técnico após eliminação na Copa do Rei

O Atlético de Madri finalmente confirmou as especulações e demitiu nesta quinta-feira o impopular técnico Gregorio Manzano, após a eliminação da equipe pelo Albacete, da 3a divisão, na Copa do Rei.

IAIN ROGERS, REUTERS

22 de dezembro de 2011 | 17h11

A queda do treinador, depois de menos da metade da temporada em sua segunda passagem pela equipe, já era amplamente esperada e o ex-jogador do Atlético Diego Simeone disse que estaria pronto para assumir o clube após ter deixado o Racing Club, da Argentina, na terça-feira.

"A diretoria executiva do Atlético de Madri, em uma reunião na quinta-feira para avaliar a situação esportiva, decidiu por unanimidade demitir Gregorio do cargo de técnico", disse o Atlético em comunicado no site oficial da equipe.

"O clube agora vai se concentrar em concluir a contratação de um treinador para comandar a equipe."

Ídolo da torcida em seus tempos de jogador, o argentino Simeone, de 42 anos, foi citado pela imprensa espanhola nesta quarta-feira dizendo que não assinou nenhum acordo preliminar, mas afirmando que o clube tinha ligado para ele e que esperava que um acordo fosse fechado.

Manzano, que já treinou os times espanhóis Real Mallorca, Sevilla e Málaga, voltou ao Atlético em junho, coincidindo com a saída dos atacantes Sergio Aguero e Diego Forlán e com as chegadas do goleador Radamel Falcão e dos meias Diego e Arda Turan.

O time não conseguiu emplacar sob seu comando e sofreu uma humilhante goleada de 5 x 0 para o Barcelona.

O clube, que normalmente estaria brigando por classificação para as competições europeias, está em 10o lugar, com apenas 19 pontos em 16 partidas.

Após a derrota para o Albacete na Copa do Rei na quarta-feira, Manzano pediu desculpas à torcida, que havia entoado músicas ofensivas a ele, aos jogadores e a diretorias durante a partida.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTESPANHOLATLETICOTECNICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.