Rodrigo Jiménez/EFE
Rodrigo Jiménez/EFE

Atlético de Madrid e Dortmund vencem a 2ª e dividem ponta na Liga dos Campeões

Equipes chegam aos seis pontos após vitórias sobre Brugge e Monaco, respectivamente

Estadão Conteúdo

03 Outubro 2018 | 18h02

Atlético de Madrid e Borussia Dortmund tiveram trabalho nesta quarta-feira, mas confirmaram o favoritismo em casa e venceram pela segunda vez nesta Liga dos Campeões. No Wanda Metropolitano, o Atlético fez 3 a 1 sobre o Brugge, da Bélgica. Já o Dortmund recebeu o Monaco no Signal Iduna Park e levou a melhor por 3 a 0.

Com o resultado, as duas equipes dividem a liderança do Grupo A. O Dortmund leva vantagem no saldo de gols e terá pela frente na próxima rodada justamente o Atlético, no dia 24, outra vez em casa. Já Brugge e Monaco seguem sem pontuar e se encaram também no dia 24, na Bélgica.

Em Madri, o Atlético fez o que se esperava dele, foi para cima e abriu o placar aos 27 minutos. Griezmann recebeu de Lemar na área, dominou e bateu com pouco ângulo. Somente 11 minutos mais tarde, no entanto, o Brugge respondeu em lindo chute de longe de Danjuma, cruzado.

No segundo tempo, o Atlético voltou a se lançar ao ataque e pressionou. Perdeu boas chances com Griezmann e Saúl Ñíguez, mas fez o segundo aos 21 minutos. Griezmann deu ótima enfiada para Diego Costa, que invadiu a área, brecou e tocou de volta para o francês finalizar cruzado, para a rede. Nos acréscimos, ainda deu tempo de Koke deixar o seu e selar o resultado.

Já na Alemanha, o Borussia Dortmund sofreu com um primeiro tempo bem abaixo do esperado e parou na defesa do Monaco nos 45 minutos iniciais. Na volta do intervalo, porém, fez valer a sua superioridade. Após boa troca de passes pela direita, Jadon Sancho deu ótima enfiada para Larsen, que marcou aos cinco.

O gol embalou o Dortmund, que perdeu grande chance de ampliar aos 23, quando Paco Alcácer desperdiçou cobrança de pênalti. Mas o espanhol, emprestado pelo Barcelona, se redimiria três minutos mais tarde. Ele recebeu ótimo passe de Marco Reus e teve calma para driblar o goleiro antes de marcar. Nos acréscimos, o mesmo Reus fez o terceiro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.