Daniel Ochoa de Olza/AP
Daniel Ochoa de Olza/AP

Atlético de Madrid empata com Leverkusen e vai às quartas na Liga dos Campeões

Equipe madrilenha garante vaga com empate por 0 a 0

Estadão Conteúdo

15 de março de 2017 | 18h56

Depois de conseguir um grande resultado na partida de ida, o Atlético de Madrid confirmou o favoritismo nesta quarta-feira, segurou o empate com o Bayer Leverkusen por 0 a 0, em casa, e se garantiu nas quartas de final da Liga dos Campeões.

Finalista em duas das três últimas edições da competição, o Atlético de Madrid havia vencido o primeiro jogo por 4 a 2, resultado que o fez apenas administrar com tranquilidade o duelo desta quarta-feira. Assim, o time espanhol segue vivo em busca de seu primeiro título no torneio.

Já o Bayer Leverkusen viu parte de sua temporada acabar de maneira melancólica. O time, apenas o atual décimo colocado no Campeonato Alemão, chegou a trocar de técnico na última semana, após a vexatória goleada por 6 a 2 sofrida diante do Borussia Dortmund. O turco Tayfun Korkut, assim, assumiu no lugar de Roger Schmidt. Mas não conseguiu evitar a eliminação.

Com uma ampla vantagem e o apoio da torcida, o Atlético Madrid fez um jogo seguro, pouco correu riscos e ainda criou as melhores oportunidades ofensivas no primeiro tempo. A principal delas veio com Correa, após receber belo passe de Griezmann. O argentino carregou até a entrada da área, sozinho, e bateu rasteiro, mas Leno fez grande defesa.

Essa, contudo, foi praticamente a única chance criada nos primeiros 45 minutos. Era o jogo que o Atlético de Madrid queria. E que, sabiamente, o time manteve no início do segundo tempo, segurando o adversário no campo de defesa e saindo rápido nos contra-ataques. Griezmann, assim, quase abriu o placar aos 13, após um belo toque de cobertura. A bola saiu por pouco.

Com o passar dos minutos, e a desclassificação se aproximando de maneira mais clara, o Bayer Leverkusen mudou a postura e se lançou de vez ao ataque. E a principal chance veio aos 23. Após roubar a bola, Brandt saiu sozinho e acertou o rosto de Oblak. Na volta, Volland acertou novamente o goleiro, agora quase caído. E, por fim, após mais um rebote, Chicharito desperdiçou.

Com a melhora do Leverkusen, Oblak foi se tornando o nome do jogo. Já aos 35, ele praticou grande defesa em chute de Bailey. E, no minuto seguinte, após cobrança de escanteio, o goleiro salvou o Atlético de Madrid em finalização de Kampl.

A sucessão de chances criadas desanimou o Leverkusen. A equipe ainda ameaçou uma pressão final, mas sem a mesma contundência. Já o Atlético de Madrid, contando com grande atuação de Oblak, segue vivo na busca de seu primeiro título na Liga dos Campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.