Bernat Ammangue/AP Photo
Bernat Ammangue/AP Photo

Atlético de Madrid faz o dever de casa e derrota o embalado Liverpool pela Liga dos Campeões

Equipe londrina sobra no Campeonato Inglês, mas agora se vê obrigado a vencer em casa para se classificar

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2020 | 19h24

Com uma marcação implacável, o Atlético de Madrid derrotou o Liverpool, por 1 a 0, nesta terça-feira, na capital espanhola, em jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Com o resultado, a equipe do técnico Diego Simeone vai jogar por um empate, dia 11 de março, em Anfield Road, para eliminar o atual campeão e garantir vaga nas quartas de final da principal competição europeia.

O jogo mal começou e o Atlético de Madrid já conseguiu vantagem no placar. Aos quatro minutos, escanteio da direita, bobeada da zaga inglesa e Saul desviou de Alisson para abrir o placar.

A partir daí, o time espanhol passou a atuar do jeito que gosta Simeone: no contra-ataque. Com um forte sistema defensivo, os espanhóis conseguiram bloquear os comandados de Jürgen Klopp, que ficaram bastante com a posse de bola, mas pouco criaram.

O Atlético acabou sendo mais perigoso e quase ampliou a vantagem, aos 25 minutos, com Álvaro Morata. O atacante fez boa jogada pela esquerda e bateu para bela defesa de Alisson, que fechou bem o ângulo.

O único lance que assustou os torcedores no Estádio Wanda Metropolitano no primeiro tempo ocorreu em uma saída de bola mal feita pelo goleiro Oblak. Salah fez o gol, mas o lance foi impugnado pela posição de impedimento de Firmino, autor da assistência.

O segundo tempo parecia que seria diferente para o Liverpool, quando Salah, livre, perdeu grande chance, ao cabecear para fora, logo aos dois minutos. Mas o lance fez a zaga de Madri aumentar suas atenções e a dificuldade dos ingleses foi ainda maior.

Mais uma vez, Morata teve chance de fazer o segundo gol do Atlético, mas o atacante escorregou na hora de finalizar, aos 23 minutos, levando desespero para os torcedores nas lotadas arquibancadas do estádio.

O esquema de marcação do Atlético estava tão bom, que, aos 25, Renan Lodi teve liberdade e condições de arriscar de fora da área, quase surpreendendo Alisson. Os últimos 20 minutos de jogo foram marcados pelo domínio de bola estéril do Liverpool, que praticamente não incomodou Oblak.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.