Pepe Torres/EFE
Pepe Torres/EFE

Atlético de Madrid vence Granada fora e mantém folga na liderança do Espanhol

Com o resultado, comandados de Diego Simeone abrem oito pontos para o Real Madrid, 2º colocado

Redação, Estadão Conteúdo

13 de fevereiro de 2021 | 12h44

O Atlético de Madrid retomou a sua rotina de vitórias no Campeonato Espanhol. Neste sábado, derrotou o Granada por 2 a 1, fora de casa, no Estádio Nuevo Los Cármenes, mantendo a liderança folgada. O duelo foi válido pela 23.ª rodada, com os gols saindo no segundo tempo.

Na última segunda-feira, um empate por 2 a 2 com o Celta de Vigo havia encerrado uma sequência de oito vitórias do Atlético de Madrid no Campeonato Espanhol. Agora, então, o time voltou a ganhar e chegou aos 54 pontos, com uma vantagem de 8 na liderança. Já o Granada parou nos 30, na oitava posição, no seu quarto tropeço consecutivo por diferentes competições.

O duelo contou com a participação de dois brasileiros como titulares: Kenedy, no Granada, e Felipe, no Atlético, que não pôde usar Vitolo, com uma gastroenterite, tendo Mario Hermoso e o belga Yannick Carrasco, que se recuperou do coronavírus, como as novidades da escalação definida pelo técnico Diego Simeone.

E o time abriu o placar aos 18 minutos do segundo tempo com um disparo da entrada da grande área de Llorente. O goleiro português Rui Silva chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol. Mas a igualdade saiu logo depois, aos 18, com o venezuelano Yangel Herrera, que havia iniciado o duelo no banco de reservas e marcou após uma cobrança de escanteio.

Porém, o Atlético conseguiu definir a vitória aos 29 minutos. Llorente participou do lance novamente, dando o passe para o argentino Angel Correa garantir mais um triunfo do líder do Campeonato Espanhol.

O Atlético de Madrid voltará a jogar na quarta-feira, quando visitará o Levante, em duelo adiado da segunda rodada do Campeonato Espanhol. No dia seguinte, o Granada terá pela frente o Napoli, em casa, pela Liga Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.