Atlético e América empatam em Minas

Numa partida bastante tumultuada, com três expulsões, lances polêmicos e um pênalti perdido, Atlético e América ficaram no empate, sem gols, na tarde deste domingo, pelo Campeonato Mineiro. O resultado manteve o Atlético na liderança do estadual, com 22 pontos e perto da classificação para as semifinais. Já o América reassumiu a vice-liderança, agora com 21 pontos, à frente do Cruzeiro, que é o terceiro colocado com 20.O chamado "clássico das multidões" começou bastante movimentado. O Atlético, que defendia a liderança da competição, tinha mais posse de bola, mas o América era perigoso nos contra-ataques.Apesar do nervosismo inicial, o time atleticano conseguia acertar alguns lançamentos longos para as corridas do atacante Wagner, que tentava sem sucesso superar a marcação. O América, mais recuado em campo, esperava os erros do adversário para chegar ao gol do goleiro Eduardo.Aos 14 minutos, depois que o ataque atleticano perdeu uma bola na intermediária, Wagner recebeu no meio-campo e fez grande lançamento para Fred. O atacante do América penetrou na área e bateu para o gol. A bola passou com perigo, a esquerda de Eduardo.Quatro minutos depois, o América perdeu sua melhor chance no primeiro tempo. Depois de boa triangulação na área adversária, a bola sobrou limpa para Reinaldo. O atacante, na marca do pênalti, chutou, mas foi travado pela defesa. Na volta, a bola sobrou novamente para Reinaldo, desta vez com o goleiro Eduardo já batido. O atacante chutou desequilibrado e a bola passou raspando a trave esquerda.Depois dos dois sustos consecutivos, o Atlético melhorou em campo e passou a jogar mais no campo adversário. Porém, o América congestionava a entrada da área, dificultando a penetração adversária.Então, o Atlético passou a tentar os chutes de fora da área e as cobranças de falta. Aos 29 minutos, Michel tentou arriscar na cobrança de falta da intermediária, pela meia-direita. O chute saiu rasteiro. No meio do caminho, Alex Mineiro desviou. A bola quase surpreendeu o goleiro Laílson.O Atlético cresceu na partida e equilibrou as ações, principalmente depois que o jovem Renato passou a aparecer mais para as jogadas. E, aos 38 minutos, foi com o próprio Renato que o time atleticano teve sua principal chance de abrir o placar. Depois de uma tabela com Wagner, o meia invadiu a área e bateu forte, com a perna direita. A bola bateu nas redes, mas pelo lado de fora.Na volta para o segundo tempo, o técnico Bonamigo tentou dar mais velocidade ao Atlético, colocando Zé Luís no lugar do experiente Hélcio. E a substituição deu certo. Logo aos cinco minutos, Carlinhos recebeu de Zé Luis e fez grande jogada pela direita. O lateral invadiu a área e cruzou para Alex Mineiro. O atacante tentou pegar o goleiro no contrapé, mas Laílson fez grande defesa.O Atlético continuou na pressão, buscando o primeiro gol. Aos 14 minutos, Tucho arrancou pela meia-direita e cruzou. O volante Ânderson escorou com a mão, fora da área, mas o árbitro Cléver Assunção Gonçalves, atendendo a orientação do auxiliar Márcio Eustáquio Santiago, marcou pênalti. O mesmo Tucho foi para a cobrança, mas bateu no meio do gol, fraco, facilitando a defesa do goleiro Laílson.A partida ficou ainda mais disputada depois que o Atlético perdeu o pênalti. Aos 20 minutos, Wagner e André Luiz se desentendem e trocam agressões. O árbitro Cléver Assunção expulsou os dois. Com dois jogadores a menos em campo, os times ganharam mais espaços para jogar e a partida ficou franca, com as duas equipes tentando chegar a vitória. Porém, por causa dos erros nas conclusões, Atlético e América não conseguiram escapar do empate.

Agencia Estado,

14 de março de 2004 | 18h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.