Site/CBF
Site/CBF

Atlético-ES elimina o Luverdense e enfrenta o Paysandu na final da Copa Verde

Equipes empataram nesta quinta-feira, por 1 a 1, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica

Estadão Conteúdo

13 de abril de 2018 | 01h01

Em sua primeira participação na Copa Verde, o Atlético-ES já fez história e garantiu classificação para a final. Nesta quinta-feira, a equipe capixaba empatou com o Luverdense por 1 a 1, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), e passou por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0, em Lucas do Rio Verde (MT).

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Na decisão, o Atlético-ES enfrenta o Paysandu, bem mais acostumado a vitórias na Copa Verde. Das cinco edições disputadas até hoje, a equipe paraense chegou em quatro finais, ficando de fora apenas em 2015, quando o Cuiabá foi campeão em cima do Remo, e conquistando o título de 2016, sobre o Gama. Em 2014 e 2017, ficou com o vice-campeonato, perdendo para Brasília e o próprio Luverdense, atual campeão.

Mesmo jogando pelo empate, foi o Atlético-ES que levou mais perigo ao gol adversário no início do jogo e, de tanto insistir, abriu o placar aos 29 minutos. Uálisson Pikachu levantou a bola para a área em cobrança de falta e o zagueiro Kleber Viana cabeceou para as redes.

O Luverdense tentava responder, principalmente com escapadas em velocidade de Pimentinha, o jogador mais perigoso do time visitante. Nas poucas vezes em que chegou com perigo à meta adversária, o goleiro Bambu mostrou segurança e manteve o placar inalterado até o intervalo.

Na segunda etapa, o Luverdense não tinha outra opção a não ser se lançar ao ataque, já que precisava da virada para se classificar. Mesmo assim, o Atlético-ES se manteve bem postado e conteve o ímpeto adversário.

Na jogada mais perigosas da equipe visitante, Rafael Silva invadiu a área e caiu após contato com um defensor adversário, mas o árbitro mandou o jogo seguir, ignorando os pedidos de pênalti.

Nos minutos finais, o Atlético-ES se fechou ainda mais e foi pressionado pelo Luverdense, com muitas bolas levantadas para a área, mas pouca objetividade na criação. O time do Mato Grosso conseguiu empatar aos 42 com Eduardo, mas não teve forças para obter a virada e a classificação.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.