Reprodução/Atlético-GO Twitter
Reprodução/Atlético-GO Twitter

Atlético-GO e Vila Nova empatam e mantêm posições na Série B

Ambas as equipes somam 45 pontos e ocupam as 6ª e 7ª colocações, respectivamente

Estadão Conteúdo

06 Outubro 2018 | 19h02

Em jogo emocionante até o último minuto, o Vila Nova conseguiu arrancar um empate importantíssimo contra o Atlético Goianiense por 2 a 2, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, neste sábado. Com gol de Diego Giarreta aos 44 minutos do segundo tempo, o time de Hemerson Maria se manteve na briga pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto o rival completou quatro jogos sem vencer nesta 30.ª rodada.

Alan Mineiro abriu o placar no início do jogo, mas o time da casa conseguiu virar e, dois pênaltis no segundo tempo, convertidas por Thiago Santos e Júlio César. No fim, Wesley Matos se redimiu e deu linda assistência para Giaretta fechar o placar. Com o resultado os dois se mantém fora do G4, a zona de acesso, com 45 pontos cada, com o Atlético-GO em sexto e o Vila Nova em sétimo.

O Vila Nova precisou de apenas nove minutos para abrir o placar fora de casa. O goleiro Rafael Santos cobrou o tiro de meta, Elias escorou de cabeça e a bola pingou na frente de Alan Mineiro. O meia calibrou o pé e mandou uma bomba no canto direito de Jefferson, que não conseguiu evitar o gol no início da partida. Em desvantagem, o Atlético-GO tomou conta do meio de campo e cresceu de produção daí em diante.

A primeira resposta de perigo veio aos 17 minutos, quando Pedro Bambu aproveitou um cochilo da marcação em cobrança de escanteio e arriscou um voleio quase dentro da pequena área, exigindo uma linda defensa de Rafael Santos, que conseguiu espalmar.

Depois, com 26, Thiago Santos recebeu de frente para o gol e arriscou um chute de primeira, mas a bola saiu pelo lado esquerdo, tirando tinta da trave.

No final do primeiro tempo, aos 34 minutos, em nova cobrança de escanteio pela esquerda, Renato Kayzer testou na direção da segunda trave e Pedro Bambu completou para o fundo das redes. Antes que o atacante pudesse comemorar, o árbitro já anulou o lance, alegando posição irregular. Com exceção do gol no início do jogo, o Vila Nova quase não criou oportunidades na primeira metade da partida.

Quem exigiu a primeira defesa do segundo tempo foi o meia Vitinho, que entrou no intervalo no lugar de Renato Kayzer. Ele recebeu na ponta direita, ajeitou o corpo e mandou uma bomba, obrigando o goleiro Rafael Santos a se esticar para espalmar aos 11 minutos. Depois, com 21, o Atlético-GO cavou uma falta na entrada da grande área, em posição privilegiada, mas Júlio César bateu em cima da marcação.

Em sua área técnica, Hemerson Maria estava visivelmente irritado com o Vila Nova. Mesmo vencendo, o grupo não conseguia reagir a pressão do rival e dava muito espaço, cedendo a pressão. De tanto lugar, o Atlético-GO conquistou um pênalti aos 23 minutos. Wesley Matos errou um carrinho e acertou Thiago Santos quase na linha da pequena área. Na cobrança, o próprio Thiago Santos mandou para o fundo das redes, aos 25 minutos.

Jogando bem melhor, o Atlético-GO virou o jogo em outro pênalti. Em lance na entrada da grande área, a bola bateu no rosto do zagueiro Wesley Matos, mas, mal posicionado, o árbitro entendeu que tocou no braço e acabou marcando um novo pênalti. Independentemente do erro, Júlio César bateu com força para o fundo das redes, aos 32 minutos.

Só que o Vila Nova não poderia deixar o gramado sem criar nenhuma oportunidade real de perigo no segundo tempo. Aos 44 minutos, já no apagar das luzes, Wesley Matos conseguiu se redimir dos dois pênaltis marcados. O zagueiro acertou um lindo drible de corpo pela esquerda, foi até a linha de fundo e cruzou na medida para seu companheiro Diego Giaretta, que completou de voleio para decretar o empate.

Na próxima sexta-feira, às 20h30, o Atlético-GO recebe o Sampaio Corrêa novamente no estádio Antônio Accioly, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O Vila Nova joga apenas no sábado, às 16h30, contra o Boa, no Serra Dourada.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 X 2 VILA NOVA

ATLÉTICO-GO - Jefferson; Jonathan (Alisson), Oliveira, Gilvan e Mascarenhas; Pedro Bambu, Rômulo e João Paulo (André Luis); Júlio César, Renato Kayzer (Vitinho), Thiago Santos. Técnico: Cláudio Tencati.

VILA NOVA - Rafael Santos; Moacir, Wesley Matos, Diego Giaretta e Gastón Filgueira; Geovane, Wellington Reis (Rafael Barros) e Alan Mineiro; Lucas Braga (Hélder), Elias (Alex Henrique) e Mateus Anderson. Técnico: Hemerson Maria.

GOLS - Alan Mineiro, aos nove minutos do primeiro tempo. Thiago Santos, aos 25, Júlio César, aos 32, e Diego Giaretta, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Rômulo e Thiago Santos (Atlético-GO); Heitor, Geovane, Wesley Matos e Wellington Reis (Vila Nova).

RENDA - R$ 103.350,00.

PÚBLICO - 7.979 pagantes (8.913 pessoas).

LOCAL - Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.