Atlético-GO vence Vila Nova, e mantém tabu em clássico

O Atlético Goianiense manteve um tabu sobre o Vila Nova ao vencer o rival, por 3 a 2, neste sábado à tarde, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O clássico goiano foi emocionante. O Atlético abriu 2 a 0, cedeu o empate no segundo tempo, mas marcou o gol da vitória nos acréscimos.

AE, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 18h31

Esta foi a segunda vitória seguida dos atleticanos, agora com 13 pontos, na provisória terceira posição. O Vila Nova segue com 10 pontos, na parte intermediária da tabela. Com o resultado, os donos da casa mantiveram um tabu de seis anos sem derrota para o rival. De 2003 para cá, foram 12 clássicos, com seis vitórias do Atlético e seis empates.

O esquema 4-4-2 do Atlético se apresentou como melhor do que o esquema 3-5-2 do Vila Nova no começo do jogo. E os atleticanos abriram logo a vantagem de dois gols. O primeiro saiu aos 10 minutos. Após cobrança de falta, a bola bateu em dois jogadores e sobrou para o chute mascado do atacante Marcão. A bola tocou na trave antes de entrar. Aos 16, Marcão deu passe para Robston que, na frente do goleiro, escolheu o canto direito e marcou o segundo.

O técnico Vágner Benazzi tratou de acertar o Vila Nova, tirando o zagueiro Thiago Carvalho para a entrada de Washington, deixando o time na formação 4-4-2. A mudança deu certo, tanto que o Vila diminuiu aos 25 minutos. Ralf cruzou na cabeça de Vanderlei, que exigiu grande defesa de Márcio. Mas a bola tocou na trave e ficou quicando na frente do gol. Gil entrou em velocidade e completou de canhota.

O Vila Nova voltou mais disposto na etapa final e com confiança. Mas, aos 16 minutos, ficou sem o zagueiro Edson Borges, expulso por falta violenta. Mesmo com um a menos, o time visitante se agigantou em campo, com mais garra do que técnica.

E o prêmio pelo empenho foi o empate, aos 37 minutos. Osmar cobrou lateral para Washington, que ajeitou com uma perna e bateu com a outra. A bola entrou no ângulo, pegando o goleiro Márcio adiantado.

A tarde, porém, não era mesmo do Vila Nova, que sofreu o terceiro gol aos 46 minutos. Após escanteio, a defesa não aliviou e a bola sobrou para o chute certeiro de Gilson: 3 a 2.

Na 8ª rodada, o Vila Nova vai até Canoas enfrentar o Juventude, que sexta-feira bateu o Bragantino, por 1 a 0. O Atlético enfrentará o ABC, no sábado, às 21 horas, no Serra Dourada.

Ficha Técnica:

Vila Nova 2 x 3 Atlético-GO

Vila Nova - Juninho; Thiago Carvalho (Washington), Leonardo e Edson Borges; Osmar, Álisson, Otacílio (Rafinha), Canindé e Ralf (Valter); Gil e Vanderlei. Técnico: Vágner Benazzi.

Atlético-GO - Márcio; Rafael Cruz, Gil, Gilson e Chiquinho; Leandro Carvalho (Wesley), Pituca (Jailson), Robston e Anailson (Elias); Marcão e Juninho. Técnico: Mauro Fernandes.

Gols - Marcão, aos 10, Robston, aos 16, e Gil, aos 25 minutos do primeiro tempo. Washington, aos 36, e Gilson, aos 46 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Vanderlei, Valter (Vila Nova); Ralf Gilson, Wesley, Robston, Rafael Cruz (Atlético-GO).

Árbitro - Cléber Wellington Abade (SP).

Renda - R$ 139.485,00.

Público - 9.101 pagantes.

Local - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.