Divulgação/Atlético-GO
Divulgação/Atlético-GO

Atlético-GO vence Vila Nova em clássico e encosta no G4 da Série B

Em um campo muito ruim, o Dragão mantém sua boa fase jogando em casa e se aproxima dos líderes

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2019 | 20h48

O Atlético-GO manteve o bom momento jogando dentro de casa que vinha tendo antes da pausa na Série B do Campeonato Brasileiro e aproveitou para encostar na briga pelo acesso. Ainda sem perder na temporada como mandante, o time fez mais uma vítima: o rival Vila Nova. Em jogo válido pela nona rodada e disputado neste sábado, venceu por 2 a 0, no estádio Antonio Accioly. Gilvan e Mike anotaram os gols da partida.

O resultado levou o Atlético-GO aos 17 pontos, na briga pelo acesso, deixando para trás o Sport. O Vila Nova, por outro lado, briga contra o rebaixamento, com dez pontos, podendo entrar na zona da degola na próxima rodada.

O que também chamou atenção foi o estado do gramado do estádio. Reformado durante a paralisação da Copa América, o campo apresentou diversos pontos com areia. Isso foi notado no quique da bola e na corrida dos jogadores.

A rivalidade ainda era viva na memória das duas equipes. Na semifinal do Campeonato Goiano deste ano, o Atlético levou a melhor sobre o adversário, mas uma confusão no campo, com troca de agressões entre jogadores e funcionários dos dois clubes e atleta indo parar na delegacia, roubou a cena.

Apesar da confusão recente, o clássico goiano teve um primeiro tempo equilibrado. O Vila Nova bem que tentou surpreender, mas Kozlinski caiu bem para espalmar finalização de Bruno Mota logo aos cinco minutos. No Atlético-GO, a aposta foi no retorno do meia Jorginho, principal destaque do clube, que ainda não havia jogado a Série B por conta de um problema muscular. Cercado de expectativa, o meia apareceu pouco. Desta forma, os donos da casa foram assustar só quando Moacir apareceu de surpresa na área para fazer cruzamento rasteiro, exigindo corte providencial de Wesley Matos. Os mandantes tinham mais volume, mas pouco criaram.

Aos 30 minutos veio a parada técnica para esfriar o calor do ambiente, não da partida. Quem aproveitou a parada para se organizar e abrir o placar foi o Atlético-GO. Aos 35 minutos, Matheuzinho cobrou falta e Gilvan apareceu na segunda trave para completar, de cabeça, para o gol.

No final do primeiro tempo, Jorginho apareceu, mas não para decidir para o Atlético-GO, mas para reacender a rivalidade entre os clubes. O meia se enroscou com Joseph, do Vila Nova, logo se formando um bolo de jogadores no meio do gramado. No final das contas, Jorginho e Joseph receberam o cartão amarelo e o jogo seguiu tranquilo até Luiz Flávio de Oliveira apitar o final da primeira etapa.

O Vila Nova voltou mais ofensivo para o segundo tempo com as entradas de Mosquito e Elias. Quem aproveitou as mudanças para confundir a defesa adversária foi Alan Mineiro. Logo aos dois minutos, ele obrigou Kozlinski a trabalhar em chute de fora da área. Estar mais ofensivo significava deixar espaços atrás para o rival. Desta forma, o Atlético-GO quase ampliou. Pedro Raul recebeu de frente para o gol, mas chutou mascado. A bola ainda ficou viva dentro da área e Jeferson afastou, dentro da pequena área, antes que Matheuzinho pudesse completar para o gol vazio.

Na sequência da jogada, os donos da casa ampliaram. Aos 13 minutos, Jorginho recebeu livre pela direita e cruzou rasteiro. Entre os marcadores, Mike apareceu para completar para as redes.

O gol matou o ímpeto do Vila Nova de buscar a reação. Sem inspiração, o time visitante foi presa fácil para os contra-ataques do adversário. Em um deles, Mike recebeu de Moacir e finalizou cruzado, parando em Rafael Santos.

Novamente, o goleiro precisou sair nos pés de Matheuzinho para evitar o terceiro aos 35 minutos. Entre tentativas de cruzamentos que não deram em nada e contra-ataques do Atlético-GO, o placar se estendeu até o final.

O Atlético-GO volta a campo para enfrentar a Ponte Preta, na próxima terça-feira, às 21h30, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. No próximo sábado, o Vila Nova encara o América-MG, às 16h30, no Serra Dourada, em Goiânia.

 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 X 0 VILA NOVA

ATLÉTICO-GO - Kozlinski; Jonathan, Lucas Rocha, Gilvan (Oliveira) e Nicolas; André Castro, Moacir e Jorginho (Jarro Pedroso); Matheus, Pedro Raul (André Luis) e Mike. Técnico: Wagner Lopes.


VILA NOVA - Rafael Santos; Jeferson, Wesley Matos, Diego Jussani e Helder; Joseph (Elias), Neto Moura (Gustavo Mosquito), Ramon e Alan Mineiro; Mateus Anderson (Erick) e Bruno Mota. Técnico: Eduardo Baptista.


GOLS - Gilvan, aos 36 minutos do primeiro tempo e Mike, aos 13 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS - Jorginho (Atlético-GO); Jeferson, Joseph, Wesley Matos e Hélder (Vila Nova).

RENDA - R$ 82.375.00.

PÚBLICO - 3.626 pagantes (4.654 total).

LOCAL - Estádio Antonio Accioly, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.