Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atlético-MG aceita proposta do Shakhtar Donetsk por Bernard

'Eles chegaram ao valor que desejamos. Se o Berbar quiser, ele vai', disse o presidente do clube

MARCELO PORTELA, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 14h33

BELO HORIZONTE - A saída de Bernard do Atlético-MG está cada dia mais próxima e pode acontecer já esta semana. Nesta terça-feira, o presidente do clube, Alexandre Kalil, admitiu ter aceitado uma proposta de 25 milhões de euros (cerca de R$ 75 milhões) feita pelo Shakhtar Donetsk. No entanto, a conclusão do negócio depende do posicionamento do jogador, que ainda não disse se quer ir para o time ucraniano ou não.

"Eles (Shakhtar) chegaram ao valor que desejamos. Se o Bernard quiser, ele vai. Se ele não quiser ir para a Ucrânia, não tem problema nenhum. Não vai na marra", declarou Kalil, em visita dos campeões da Libertadores ao governador de Minas Gerais, o atleticano Antonio Anastasia.

Uma das principais revelações do clube nos últimos anos, Bernard pode fazer sua despedida nesta quarta-feira, diante do Atlético-PR, às 19h30, no Independência, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Curiosamente, esta será a centésima partida do meia vestindo as cores atleticanas, desde que subiu para o time profissional em 2011.

Apesar do aval do Atlético-MG, Bernard ainda parece indeciso sobre sua decisão. Ele também tem uma proposta do Porto, que seria menor do que a do Shakhtar, mas o colocaria em um clube de mais expressão no futebol europeu. "Não sei ainda. Está entre os dois. Não posso falar sobre isso", comentou.

A boa fase de Bernard o levou à seleção brasileira, pela qual conquistou a Copa das Confederações no mês de junho. O jogador disse que definiria seu futuro após o término da Libertadores - vencida pelo Atlético-MG na quarta-feira passada -, mas chegou a admitir que havia uma "possibilidade grande" de deixar o time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.