Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Atlético-MG aposta em volta ao Mineirão e apoio da torcida para bater o Goiás

Para lotar estádio, diretoria fez promoção nos preços ingressos

Redação, Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2019 | 06h26

Em situação desconfortável no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG conta com o apoio de sua torcida para vencer o Goiás nesta quarta-feira, às 20 horas, e, assim, reduzir o risco de rebaixamento para a Série B. Para que o auxílio dos torcedores seja mais poderoso, a partida foi marcada para o Mineirão e a diretoria adotou promoção nos preços ingressos.

Os sócios da categoria Prata do programa Galo na Veia pagam apenas R$ 5 para ver a partida no Mineirão. Para quem não é associado, o valor é maior, de R$ 20. A estratégia já garantiu que o Atlético terá um público bastante superior ao que teria se jogasse no Independência. Cerca de 30 mil ingressos já foram vendidos, e os dirigentes do clube esperam que esse número suba bastante nesta quarta. Para o lateral-direito Patric, a grande presença de atleticanos no Mineirão será um fator decisivo.

"O torcedor sabe que, quando canta, empurra, esse time também se transforma porque a gente depende da massa. A gente corre e joga por eles também. Então precisamos nos entregar para o torcedor perceber essa dedicação e virar aquela sinergia de que a gente gosta", falou o jogador.

Patric, que foi escalado como lateral-esquerdo no jogo contra o Fortaleza, no último sábado, vai atuar na direita contra o Goiás porque Guga, o titular da posição, levou uma pancada na cabeça no duelo contra os cearenses e ainda não se recuperou. Assim, Fábio Santos vai entrar na lateral esquerda.

O técnico Vagner Mancini tem algumas dúvidas para escalar o Atlético. Otero e Cazares, que cumpriram suspensão contra o Fortaleza, estão à disposição do treinador, mas apenas o primeiro deve ser titular. Elias e David Terans têm grandes chances de serem escalados no meio de campo atleticano.

Com 36 pontos, o Atlético é o 13.º colocado e precisa vencer para ficar em situação mais tranquila. Em caso de derrota, o time correrá o risco de terminar a 31.ª rodada do Brasileirão apenas dois pontos à frente da zona de rebaixamento.

Goiás começa a mirar a Libertadores

O Goiás faz uma campanha digna de G-6 no returno do Campeonato Brasileiro, tanto que se afastou da zona de rebaixamento e alcançou a parte superior da tabela. Até a chance de conquistar uma vaga na Copa Libertadores virou realidade, apesar de o técnico Ney Franco tratar o assunto com cautela antes do duelo contra o Atlético-MG.

"A gente ainda não pensa em Libertadores. Temos que chegar aos 45 pontos. A gente vem fazendo um bom segundo turno. Se a gente conseguir manter esse aproveitamento nos jogos dessa semana, de repente a gente pode começar a pensar em algo melhor", ponderou Ney Franco.

Dono da quinta melhor campanha do returno, com 64% de aproveitamento, o Goiás está em nono lugar, com 42 pontos. No momento, a zona de classificação à Libertadores abrange até a sétima colocação, atualmente ocupada pelo Internacional, com 46 pontos. Isso porque o Athletico-PR, já classificado ao torneio continental por ter sido campeão da Copa do Brasil, ocupa a sexta posição, também com 46, mas com vantagem de 13 a seis sobre o clube gaúcho no saldo de gols.

Coma a missão de se firmar entre os primeiros colocados, o Goiás encerrou a preparação para enfrentar o time mineiro com algumas dúvidas. O lateral-esquerdo Jefferson e o meia Léo Sena viajaram com o elenco para Belo Horizonte, mas podem ser poupados por desgaste muscular. Caso isso aconteça, Alan Ruschel e Thalles entrarão no time.

A principal novidade será a estreia do zagueiro Lucão, contratado em setembro após voltar do Estoril Praia, de Portugal. Cria das categorias de base do São Paulo, o defensor ficará com a vaga de Fábio Sanches, suspenso. Outra mudança certa é o retorno do volante Gilberto, novamente à disposição após cumprir suspensão, no lugar de Breno. Ele participou da vitória por 2 a 0 sobre o Avaí na rodada passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.