Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Atlético-MG aposta no fator casa para abrir vantagem nas quartas da Sul-Americana

Equipe mineira pega o colombiano La Equidad, nesta terça-feira, às 21h30, no Independência

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2019 | 08h06

O Atlético Mineiro confia em sua força como mandante no Independência para abrir vantagem em busca de uma vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana. Será no estádio do bairro Horto, afinal, onde o time vai disputar o confronto de ida das quartas de final do torneio continental com o colombiano La Equidad, nesta terça-feira, às 21h30.

Relegado à Sul-Americana após ser eliminado da Copa Libertadores como terceiro colocado do seu grupo, o Atlético-MG passou nas duas fases anteriores pelo chileno Unión La Calera e pelo Botafogo. Mas em ambas as séries atuou primeiro como visitante, depois decidindo a sua classificação em casa.

Agora, portanto, o cenário é oposto. E o Atlético-MG sabe que vai precisar conquistar a vantagem como mandante para decidir a passagem de fase em situação mais confortável na no dia 27, quando o segundo encontro com o La Equidad está agendado para o Estádio El Campín, em Bogotá.

O Independência parece ser o palco ideal para isso, ainda mais que estará lotado, pois mais de 21 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. Além disso, o time tem sido imbatível no estádio em 2019, com 14 vitórias e 5 empates nos 19 jogos disputados por lá. E também ganhou os dois duelos que fez no estádio na competição continental.

Assim, quer repetir a dose agora, ainda mais que o torneio virou prioridade para a diretoria e o técnico Rodrigo Santana. "Quando a gente vai pra guerra, temos que ter nossa estratégia. O torcedor já está fazendo a parte dele, que é comparecer. Vamos fazer a nossa. Juntos vamos fazer uma grande noite", prometeu o lateral-direito Patric.

Até por isso, o time atuou sem todos os titulares no fim de semana, quando perdeu por 1 a 0 para o Athletico-PR, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. E, principalmente, retornou de Curitiba em um voo fretado, para minimizar o desgaste do elenco.

Um dos jogadores poupados e no qual Santana deposita confiança para o duelo desta terça é Ricardo Oliveira. O centroavante vinha em péssimo momento, com um jejum de 15 jogos sem marcar gols, mas encerrou a sequência na última vez em que entrou em campo, na vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense, pelo Brasileirão, em 10 de agosto. E com dez dias de preparação para o duelo, a expectativa é para que esteja bem fisicamente.

Além de Ricardo Oliveira, o volante Jair também ganhou um descanso no fim de semana e agora retorna ao time. A situação é a mesma de Patric, com a diferença que o lateral estava suspenso do compromisso do fim de semana.

"Na terça-feira, ninguém pode estar abaixo. Todo mundo tem que estar 100% pra gente garantir essa classificação já em casa. Vamos recuperar os atletas (que enfrentaram o Athletico-PR). Esperamos que ninguém tenha nada, todo mundo terminou o jogo muito bem. Estar 100% e em uma noite inspirada", disse Santana.

Adversário do Atlético-MG, o La Equidad faz campanha ruim no Torneio Clausura da Colômbia, sendo o 19º colocado entre os 20 participantes, com apenas quatro pontos somados em seis jogos. Além disso, perdeu no último sábado para o Millonarios, por 3 a 2. Nesse duelo, inclusive, sofreu uma baixa, do atacante panamenho Jeus González, em função de um chute na cabeça, para o confronto em Belo Horizonte.

Porém, o La Equidad ainda está invicto na Sul-Americana, com quatro vitórias e dois empates, tendo passado pelos paraguaios Independiente Campo Grande e Deportivo Santaní, além do boliviano Royal Pari. Ampliar a sequência sem derrotas na competição será o objetivo nesta terça e o primeiro passo para ser o adversário do argentino Colón nas semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.