Pedro Souza / Atlético
Pedro Souza / Atlético

Atlético-MG bate Cruzeiro e conquista 3º título consecutivo do Campeonato Mineiro

Hulk marca duas vezes para a equipe atleticana e não dá chances para reação celeste no Mineirão

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2022 | 18h51

O Atlético-MG bateu o rival Cruzeiro por 3 a 1 em jogo único no estádio do Mineirão e se sagrou tricampeão do Campeonato Mineiro neste sábado. O título do time alvinegro é o 47º estadual da história do Atlético Mineiro, que é o maior campeão da história do torneio. 

Com os dois gols na final deste sábado, Hulk chegou a 10 gols no Campeonato Mineiro, terminando na artilharia da competição. O atacante marcou 26 vezes nos últimos 26 jogos que fez pelo Atlético. O outro gol atleticano foi marcado por Nacho Fernández, enquanto Edu descontou para o lado celeste já no fim do jogo.

O clássico deste sábado também teve um acontecimento especial nas arquibancadas: a presença de torcida dividida dos dois times depois de cinco anos. 53.572 torcedores marcaram presença e fizeram uma linda festa no estádio do Mineirão.

Já faz 40 anos desde a última vez que o Atlético Mineiro conquistou três títulos estaduais consecutivos. A última sequência havia sido em 1978, 1979 e 1980. O time daquela geração foi além e faturou o hexa, com títulos nos três anos seguintes.

A conquista também é a segunda do Atlético neste ano, após o triunfo na Supercopa do Brasil. O recém-chegado técnico Antonio Mohamed, aniversariante do dia, já possui duas taças sob comando do novo time. Com os títulos também da Copa do Brasil e do último Brasileirão, o Atlético soma quatro triunfos nos últimos meses.

Após recorrer na justiça contra a punição de quatro jogos de Paulo Pezzolano, o treinador uruguaio pôde estar à beira do campo para o jogo deste sábado. No lado do Atlético, depois de representarem suas seleções nas Eliminatórias Sul-Americanas nesta semana, o chileno Eduardo Vargas, com virose, e o uruguaio Diego Godin, com dores no joelho, ficaram de fora da decisão.

O jogo começou com muita disputa e a primeira emoção foi para o lado do Atlético. Rafael Cabral saiu jogando errado e precisou fazer boas defesas em chutes de Hulk e rebote de Keno para se redimir e evitar que o adversário abrisse o placar. O Atlético seguiu pressionando as saídas de bola do Cruzeiro nos primeiros minutos. Apesar das boas oportunidades pela pressão do rival, o Cruzeiro ficou mais com a bola e foi melhor nos primeiros minutos. O time cruzeirense chegou a obrigar Everson a intervir com defesas.

Após a metade do primeiro tempo, o Atlético-MG começou a encaixar melhor suas jogadas e evoluiu em campo. Sempre decisivo, Hulk abriu o placar aos 30 minutos. O artilheiro do Atlético-MG carregou e protegeu a bola antes de arriscar de longe um chute de canhota e acertar o canto de Rafael Cabral.

Tentando empatar o jogo para não ir em desvantagem para o intervalo, o Cruzeiro quase marcou aos 42 minutos com Vitor Leque. Fernando Canesin fez cruzamento para Vitor Leque na segunda trave, mas o jogador não alcançou. Canesin voltou a criar nova jogada, que terminou em finalização de letra de Pedro Castro. Bem posicionado, Everson ajudou a segurar a pressão do Cruzeiro nos minutos finais. O goleiro voltou a fazer boa defesa em chute de Edu.

Com o bom momento no fim do primeiro tempo, o Cruzeiro conseguiu se manter melhor e iniciar o segundo tempo com superioridade. O time de Pezzolano acuou o Atlético durante um período, mas não conseguiu igualar o marcador. Após se defender bem, o Atlético foi mais efetivo e respondeu com o segundo gol aos 20 minutos. O time de Mohamed desceu em contra-ataque, Hulk tocou para Nacho Fernández. O meia fez um corte para dentro e bateu forte para balançar as redes do rival.

Com uma boa vantagem em mãos, o Atlético Mineiro conseguiu tranquilizar ainda mais o clássico a seu favor na reta final do jogo. Aos 33 minutos, Hulk partiu em velocidade e invadiu a área perseguido por um defensor. O artilheiro do campeonato foi derrubado por Rafael Cabral e a arbitragem marcou pênalti. O próprio Hulk foi para a cobrança e deslocou Rafael, cobrando no canto esquerdo para marcar 3 a 0.

O Cruzeiro foi valente nos minutos finais e não se entregou. O time conseguiu diminuir e fazer um gol de honra aos 44 minutos, com um cabeceio forte de Edu após cobrança de escanteio. A bola foi na direção de Everson, que não conseguiu segurar. Edu voltou a assustar de cabeça minutos depois, mas não marcou.

Campeão estadual, o Atlético já foca na Copa Libertadores, pela qual enfrenta o Tolima em sua estreia na próxima quarta-feira. O Cruzeiro inicia seu maior objetivo do ano na próxima sexta em jogo contra o Bahia pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.