Pedro Souza / Atlético
Pedro Souza / Atlético

Atlético-MG bate Flamengo com facilidade pelo Brasileirão e amplia crise no rival

Triunfo alivia pressão sobre técnico Antonio Mohamed; equipe carioca se vê cada vez mais longe da briga do título ao estacionar nos 15 pontos

Redação, Estadão Conteúdo

19 de junho de 2022 | 18h30

Com grande atuação, o Atlético-MG venceu com certa facilidade o Flamengo por 2 a 0 na tarde deste domingo, no Mineirão, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado alivia a pressão em cima do técnico Antonio Mohamed, que corria o risco até mesmo de ser demitido em caso de derrota. A vitória levou o Atlético-MG aos 21 pontos, se aproximando dos líderes Palmeiras e Corinthians, ambos com 25. O time mineiro não vencia há quatro jogos. O Flamengo, por outro lado, tem 15, ficando cada vez mais longe da disputa do título brasileiro.

Com presenças ilustres no Mineirão, como o canoísta Isaquias Queiroz e o ex-atacante atleticano Reinaldo, Atlético e Flamengo fizeram um duelo franco. O time rubro-negro entrou em campo com uma homenagem a Bruno Henrique, que sofreu uma grave lesão e deve perder o restante da temporada.

A pressão em cima do técnico Antonio Mohamed fez o Atlético começar mais cautelo, diferente do Flamengo, que busca engrenar com Dorival Júnior. Os olhares, no entanto, estavam em Hulk e Gabigol, mas ambos passaram em branco na tarde deste domingo.

Mas foi Andreas Pereira e Éverson que protagonizaram o primeiro duelo individual, melhor para o goleiro do time mineiro, que fez importantes defesas para assegurar o zero no placar. O Atlético, aos poucos, foi se soltando e conseguiu inaugurar o marcador aos 34 minutos. Guilherme Arana cruzou, Keno desviou e Diego Alves espalmou. A bola sobrou para Nacho Fernández, que mandou, de primeira, para o fundo das redes.

O gol desanimou o Flamengo e empurrou ainda mais o Atlético, que mostrou muita intensidade. O domínio só confirmou uma dos melhores primeiros tempos do time mineiro no Campeonato Brasileiro.

No segundo tempo, Dorival Júnior resolveu mexer, colocou Marinho e Willian Arão, mas o Flamengo continuou pragmático, sem entregar tudo aquilo que espera de um dos melhores elencos da competição. Arrascaeta tentou chamar a responsabilidade, mas o uruguaio estava bem marcado e pouco produziu.

Pedro, Lázaro e Diego também entraram, mas não conseguiram mudar o panorama do jogo, o mesmo não pode se dizer de Ademir. O atacante substituiu Vargas e ampliou aos 39 minutos. Mariano avançou bem pela direita e cruzou para Hulk. Ele desviou para Ademir marcar.

Com a torcida inflamada, o Atlético passou a administrar a vantagem, aliviou a pressão em cima do técnico Antonio Mohamed e a jogou para o lado rubro-negro. Dorival Júnior chegou a há pouco tempo, mas vai ter logo que gerir a crise.

O Flamengo volta a campo no Campeonato Brasileiro no sábado, às 19h, para enfrentar o América, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). No mesmo dia, às 21h, o Atlético-MG recebe o Fortaleza, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 X 0 FLAMENGO

ATLÉTICO-MG - Éverson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair (Otávio) e Nacho Fernández (Eduardo Sasha); Vargas (Ademir), Hulk (Réver) e Keno (Rubens). Técnico: Antonio Mohamed.

FLAMENGO - Diego Alves; Matheuzinho, Rodrigo Caio, Pablo e Ayrton Lucas; Gomes (Diego), Andreas Pereira (Willian Arão), Arrascaeta e Everton Ribeiro (Lázaro); Gabigol (Pedro) e Vitinho (Marinho). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Nacho Fernández, aos 34 minutos do primeiro tempo. Ademir, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP)

CARTÕES AMARELOS - Mariano, Nacho Fernández e Vargas (Atlético-MG); Marinho (Flamengo)

RENDA - 2.112.484,76

PÚBLICO -55.373 torcedores

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.