Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atlético-MG bate o São Paulo por 1 a 0 e retorna ao G-4

Time mineiro sobe para 4.º lugar na tabela, enquanto que a equipe paulista é superada pelo Internacional e cai para o 3.º posto

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

12 de outubro de 2014 | 18h13

Em um jogo bem disputado e com dois tempos distintos, o Atlético-MG comprovou sua força de quando joga no estádio Independência e derrotou o São Paulo por 1 a 0, ontem, diminuindo a diferença para o Tricolor em dois pontos (47 a 49) e se mantendo na briga pelos primeiros lugares na classificação. 

O primeiro tempo foi bastante equilibrado e só não foi ainda melhor porque os dois times pareciam receosos em chutar para o gol, principalmente o São Paulo, que não obrigou o goleiro Victor a fazer nenhuma grande defesa. Com formações bastante ofensivas os dois times adotaram posturas distintas na partida. O São Paulo tentou chegar pelas laterais e através de cruzamentos para área, enquanto o Atlético insistiu nas jogadas pelo meio do ataque.

No time tricolor, Osvaldo caiu pela direita e travou uma boa disputa com Alex Silva. O problema era o atacante conseguir acertar um passe, algo que o Atlético também sofria no outro lado do campo. Maicosuel e Luan eram quem mais carregava a bola e perdiam quando tentava encontrar alguém melhor posicionado.

Get Adobe Flash player
Apesar dos erros, os dois times mostravam uma boa disposição tática, mas claramente, sentiam os desfalques. O São Paulo não tinha Kaká, Souza e Alvaro Pereira, convocados para seleções nacionais, além de Ademilson, na seleção olímpica, Paulo Miranda e Ganso, suspensos. O Atlético não tinha Tardelli, na seleção brasileira, e Douglas Santos, também no time olímpico.

Porém, o Atlético contava com a força de sua torcida e ainda no fim do primeiro tempo, avançou a marcação e passou a ter o domínio da partida. Entretanto, as dificuldades para chegar ao gol de Ceni continuavam. Assim, Dátolo resolveu arriscar de fora da área e obrigou o goleiro a fazer grande defesa.

No segundo tempo, o Galo voltou ainda mais em alerta e o São Paulo sentiu o ímpeto do rival. Por isso, o jogo se tornou basicamente o ataque do Atlético contra a defesa tricolor. Logo aos oito minutos, Maicon teve que sair, alegando dores musculares, e Muricy colocou Boschilia no time, abrindo a marcação no meio de campo. 

O Atlético se aproveitou e aos 26, finalmente encaixou uma jogada. Alex Silva cortou para o meio e tocou na medida nos pés de Luan. A defesa são-paulina saiu, tentando fazer uma linha de impedimento, mas Reinaldo não acompanhou a jogada e deu liberdade para o atacante bateu rasteiro, sem chances para Rogério Ceni.

DESESPERO

Com o gol, o Atlético passou a administrar o resultado e o São Paulo partiu para o ataque, se expôs e resolveu buscar o empate de forma estabanada, tentando mais pela individualidade, do que em jogada trabalhada. O desespero foi em vão e o Tricolor não só perdeu a chance de se aproximar do líder Cruzeiro, como foi ultrapassado pelo Internacional e viu o Atlético-MG se aproximar.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 1 x 0 SÃO PAULO

ATLÉTICO-MG - Vitor; Marcos Rocha, Jemerson, Edcarlos e Alex Silva; Leandro Donizete, Dátolo e Maicosuel (Cesinha); Luan (Josué), André (Marion) e Carlos. Técnico: Levir Culpi.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Hudson, Antônio Carlos, Edson Silva e Reinaldo; Denilson, Maicon (Boschilia) e Michel Bastos; Alexandre Pato (Luís Fabiano), Alan Kardec e Osvaldo (Ewandro). Técnico: Muricy Ramalho.

GOL - Luan, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Denilson (São Paulo).

ÁRBITRO - Marielson Alves da Silva (BA).

RENDA - R$ 331.030,00.

PÚBLICO - 15.288 pagantes.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.