Pedro Souza/ Atlético
Pedro Souza/ Atlético

Atlético-MG busca superar o Vasco para seguir na briga com os líderes

Equipe de Jorge Sampaoli está invicta há quatro jogos, somando duas vitórias e dois empates

Redação, Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2021 | 13h45

O recente fim da boa vantagem do São Paulo na liderança empolgou os candidatos diretos pelo título. O Atlético-MG é um deles. Hoje, apenas três pontos separam o time de Jorge Sampaoli do segundo colocado - e com um jogo a menos. Um triunfo sobre o Vasco, neste sábado, em São Januário, pode ser determinante para o clube mineiro voltar a sonhar com a conquista do Campeonato Brasileiro.

Mesmo fora de casa e contra um adversário que luta para fugir da degola, o objetivo do Atlético é o de não desperdiçar pontos, ainda mais na reta final de Brasileirão. "Não tem jogo fácil, todo mundo está buscando um objetivo no campeonato", disse o zagueiro Igor Rabello. "Temos que estar ligados para conseguir uma sequência de vitórias, que seria muito importante."

O Atlético vem de um empate com o Grêmio, em Porto Alegre, totalizando 54 pontos na quarta colocação. O resultado permitiu ao Flamengo, que venceu o Palmeiras por 2 a 0, assumir a terceira posição com 55 pontos. Mas, um resultado positivo contra o Vasco, que luta contra o rebaixamento, pode fazer os mineiros subirem ainda mais, mirando o São Paulo, com 57 pontos, e o Inter, com 59.

Além do Vasco, a equipe mineira ainda encara outros adversários que brigam contra a degola nesta reta final de Brasileirão: Fortaleza, Goiás, Sport e Bahia. As exceções são o Fluminense, na 35.ª rodada, e o Palmeiras, na última.

O volante Jair deve ser uma das novidades no time de Jorge Sampaoli após cumprir suspensão na partida com o Grêmio. Zagueiro e capitão, Réver foi substituído no último jogo durante o intervalo por indisposição, mas treinou normalmente nos últimos dias e deve ser nome confirmado entre os titulares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.