Pedro Souza/Atlético-MG
Pedro Souza/Atlético-MG

'Atlético-MG cavalo paraguaio' irrita Réver: 'Vamos calar a boca de muita gente'

Zagueiro concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira e já projetou o jogo com o Flamengo

Redação, Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2020 | 17h42

O zagueiro Réver demonstrou toda a sua irritação com o momento pelo qual passa o Atlético-MG, nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, ao citar o termo 'cavalo paraguaio', ao qual está sendo denominado o time mineiro por causa da queda de rendimento em campo e a perda da liderança na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

"A gente escuta muita coisa. Quando você está vencendo, as mesmas pessoas que acabam falando esse tipo de coisa, você encontra essas pessoas em bastidores e elas falam: 'Vocês são franco favoritos ao título, estão jogando o futebol mais bonito do País'. Então, hoje é muito fácil falar que o Atlético é cavalo paraguaio. Hoje é fácil, o Atlético está na terceira posição, com um jogo a menos, a três pontos do líder, e o Atlético é cavalo paraguaio. E o que vai dizer de outras equipes que não vem desempenhando um grande futebol, não está na parte de cima da tabela?", perguntou o capitão atleticano, sem especificar qual pessoas teria usado o termo pejorativo.

"A gente não pode levar para o lado pessoal, porque a gente vai dar margem para o que a pessoa quer, que é aquele minuto de fama dela. A gente sabe o que fazer para calar a boca de muita gente. E o que depender de mim e dos meus companheiros, a gente vai fazer, porque o Atlético está acima de todos, principalmente desse tipo de pessoa", afirmou o zagueiro, de 35 anos.

Com 32 pontos, em 18 jogos disputados, o Atlético-MG tem a quarta melhor campanha do Campeonato Brasileiro com 59,3% dos pontos disputados. A equipe de Jorge Sampaoli está atrás de São Paulo (62,5%), Internacional e Flamengo (ambos com 61,4%).

"Hoje, o Atlético é um time que vem sendo questionado pelos seus resultados. Há duas, três semanas, era o time a ser batido na competição. Futebol é muito dinâmico, as oscilações acabam acontecendo. E hoje, a gente está sendo criticado pelos resultados, mas tudo pode mudar, quem sabe a partir de domingo, com uma vitória", continuou o jogador, que levantou a taça de campeão da Libertadores em 2013.

Atlético-MG e Flamengo se enfrentam no domingo, às 18h15, no Mineirão, pela 20ª rodada do Brasileirão. Em caso de vitória, os mineiros ultrapassam o Flamengo e podem retornar à liderança se o Internacional perder na rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.