Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Atlético-MG defende 100% contra o Palmeiras no seu 1º grande teste no Brasileirão

Líder da competição, time mineiro precisa da vitória no Mineirão para abrir vantagem sobre concorrente pela ponta

Redação, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2019 | 11h33

Único time com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG enfrenta o Palmeiras neste domingo, às 16 horas, no Mineirão, no primeiro grande teste da equipe no início do torneio nacional. O time paulista também não foi derrotado na competição e ostenta 26 jogos de invencibilidade, levando em conta os jogos da edição passada e da atual.

O jogo contra o atual campeão brasileiro é tratado como o compromisso de maior dificuldade até aqui pois a equipe mineira enfrentou nas primeiras rodadas Avaí, Vasco e Ceará, times que não devem brigam na parte de cima da tabela. Venceu os três duelos por 2 a 1 e começou a rodada na liderança do campeonato.

O confronto em Belo Horizonte, válido pela quarta rodada, também carrega importância pois o Palmeiras, com sete pontos, está no encalço do Atlético-MG. Se for superado, o time mineiro será ultrapassado pela equipe paulista na tabela e perderá sua invencibilidade no torneio. Até aqui, pelo começo ruim de temporada que contou com a eliminação precoce da Copa Libertadores, o desempenho do time mineiro no Brasileirão surpreende.

Grande responsável pelo ressurgimento do Atlético-MG na temporada, o técnico interino Rodrigo Santana, muito elogiado pelo veterano Ricardo Oliveira, tem uma dúvida quanto à escalação. Ele tem de escolher o volante de marcação, que pode ser José Welison ou Adilson. Os dois, segundo o treinador, estão desgastados fisicamente, e têm características diferentes. O primeiro tem sido mais escalado e a tendência é de que continue no time.

A novidade pode ser o retorno de Cazares. O meia foi liberado pelo departamento médico depois de se recuperar de um edema na coxa esquerda e voltou a ser relacionado. No entanto, o equatoriano, que viu a equipe se encaixar sem ele, deve começar entre os reservas até porque não está 100% fisicamente. Dessa maneira, a tendência é de que Geuvânio permaneça no time.

"O Cazares foi entregue para os trabalhos em campo nesta semana. Fez dois treinos. Ainda sentiu, fez dois períodos, está com a perna um pouco inchada. Vou conversar com ele. Não está 100% fisicamente, mas é um cara que quer ajudar", disse Rodrigo Santana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.