Atlético-MG derrota Cruzeiro por 5 a 3

O Atlético-MG derrotou o Cruzeiro por 5 a 3, na tarde deste domingo, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro, num clássico bastante movimentado. Os gols do Atlético foram marcados por Tucho (3) e Alex Mineiro (2). Guilherme (2) e Alex descontaram para o Cruzeiro. Com a vitória, o time alvinegro chegou a 18 pontos em nove partidas disputadas (dois a menos que América, líder isolado) e praticamente garantiu sua vaga para as semifinais. Com apenas 11 pontos em sete jogos, o campeão brasileiro, em crise nos bastidores, vê diminuir suas chances de classificação. O primeiro clássico do ano começou cheio de expectativas. Afinal, a inesperada demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo, na sexta-feira, e a saída do pentacampeão Rivaldo, por solidariedade ao treinador, no sábado, tumultuaram o ambiente na Toca da Raposa, na véspera do jogo. A diretoria cruzeirense tentou acalmar os nervos dos jogadores e dos torcedores, confirmando Paulo César Gusmão, ainda no vestiário do Mineirão, antes da partida, para o comando do time até dezembro. Pelo lado do Atlético, o técnico Paulo Bonamigo fazia sua estréia no clássico, assim como a maior parte do reformulado elenco alvinegro. Em busca ainda de identidade e de uma apresentação convincente, os jogadores atleticanos esperavam aproveitar o momento conturbado do rival para conseguir uma vitória que praticamente classificaria o time para a fase final do Mineiro. E nos primeiros momentos da partida o nervosismo das duas equipes era evidente. O Cruzeiro buscava cadenciar a partida, principalmente, com o armador Alex que articulava as jogadas de ataque do Cruzeiro. Bastante afoito no jogo, o Atlético tentava os lançamentos para os atacantes Wagner e Alex Mineiro, mas dava espaços em campo e errava muitos passes, facilitando o desarme do adversário. E numa bobeira da defesa atleticana, aos 10 minutos, o chileno Maldonado recebeu a bola, passou pela marcação, penetrou na área e cruzou da direita. A bola cruzou toda a extensão da área e encontrou Guilherme, sem marcação, à frente do goleiro Eduardo. O atacante, de primeira, chutou rasteiro no canto direito de Eduardo, fazendo 1 a 0 para o Cruzeiro. Foi o primeiro gol do atacante contra o seu ex-clube. O gol não abateu os atleticanos que tentaram responder em seguida, na pressão. O técnico Bonamigo avançou Hélcio para o meio-campo e o time trocou o 3-5-2 pelo 4-4-2. E aos 13 minutos, o meio-campo Renato avançou e arriscou de fora da área. A bola tinha direção do ângulo direito, mas o goleiro Gomes fez grande defesa. O Atlético permanecia no ataque, enquanto o Cruzeiro já se posicionava mais na defesa. Porém, num erro de Augusto Recife, aos 25 minutos, Wagner roubou a bola e avançou pela esquerda. O atacante foi a lateral da área e cruzou para Alex Mineiro completar de pé direito e empatar a partida por 1 a 1, depois de um jejum de oito jogos sem marcar. O empate abalou os jogadores do Cruzeiro que passaram a errar passes e afrouxar a marcação. Aos 31 minutos, depois de uma arrancada de Wagner, que caiu na área pedindo pênalti, a bola sobrou para Tucho deixar Maldonado, Edu Dracena e Cris caídos, e tocar no canto direito de Gomes, fazendo um golaço e virando o marcador: 2 a 1. Se já estava abalado com o empate, após a virada, o Cruzeiro se desorganizou completamente, deixando o Atlético jogar à vontade no gramado. E o Atlético aproveitou para ampliar. Aos 37 minutos, Wagner fez outra arrancada pela esquerda, assim como no primeiro gol, e lançou para Alex Mineiro na direita. O atacante recebeu e cruzou para o meio da área para Tucho completar e fazer Atlético 3 a 1. Quando parecia que o placar do primeiro tempo já estava fechado, Tucho sofreu falta de Maldonado na lateral da área, pela esquerda. Aos 45 minutos, Tucho cobrou direto e Gomes teve uma falha incrível, colocando a bola para dentro do próprio gol. Foi o terceiro gol de Tucho na partida: 4 a 1. Na volta para o segundo tempo, o novo técnico do Cruzeiro, colocou Wendell, Schwenck e Felipe Melo, no lugares de Sandro, Jussiê e Recife. O Cruzeiro partiu para o ataque, tentando diminuir a diferença. Logo aos 5 minutos, Wendell penetrou na área e foi derrubado por Carlinhos. O árbitro Cléver Assunção Gonçalves marcou pênalti. Alex cobrou e diminuiu para 4 a 2.Animado com o gol, o Cruzeiro manteve a pressão do início do segundo tempo. E, aos 15 minutos, Alex cobrou falta na área. A bola sobrou para Guilherme que, na disputa com a zaga atleticana, bateu prensado para fazer o terceiro gol. Bonamigo sentiu que o Atlético recuou e tratou de arrumar o time. Colocou Dejair e Alex nos lugares de Tucho e Carlinhos. Com as modificações, o time alvinegro voltou a equilibrar a partida, aproveitando-se da superioridade no placar para jogar nos contra- ataques. Aos 31 minutos, Michel cobrou falta da entrada da área. O goleiro Gomes soltou nos pés de Alex Mineiro que fez Atlético 5 a 3. Foi o segundo gol do atacante na partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.