Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Atlético-MG encara Ceará para consolidar posição no G-6 do Brasileirão

Já equipe nordestina aposta na força de sua torcida para se afastar da zona de rebaixamento

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2018 | 07h06

Na capital cearense, o Atlético Mineiro tem a missão de se reencontrar com a vitória no Campeonato Brasileiro, nesta segunda-feira, às 20 horas. Desta vez, o adversário é o Ceará comandado pelo técnico Lisca. No primeiro turno, na Arena Independência, a equipe mineira levou a melhor por 2 a 1, com gols de Róger Guedes e Luan.

Há três jogos sem vencer, o Atlético Mineiro ocupa o sexto lugar da tabela, ainda dentro da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores. Mas a posição já está sob ameaça. O Santos, por exemplo, tem os mesmos 46 pontos, mas segue em sétimo por apresentar uma vitória a menos.

Por isso, o triunfo em Fortaleza se tornou tão importante para o Atlético, que vem sofrendo com a irregularidade nas últimas semanas. E o técnico Levir Culpi alerta seus jogadores sobre a necessidade de somar mais três pontos.

"Um time sem espírito é um time sem graça e o jogador que não tem graça não serve para jogar no Atlético porque, aqui, a gente joga com emoção, é uma coisa bacana por causa disso. Você faz cada jogo assim, ninguém imagina o que acontece, o time vira e acontece. É um time que você pode esperar emoção porque tem brio, tem vibração", afirma.

Levir não confirmou a escalação, porém já indicou possíveis mudanças na equipe. Tanto para este jogo quanto para a reta final do Brasileirão, pensando na formação do elenco para 2019.

"Vou tentar dar uma mexida para buscar essa vaga na Libertadores e formar um time para o ano que vem com jogadores que estejam com os olhos brilhando e querendo vencer, porque isso é o que nos mantém vivos, a alegria de jogar futebol", diz Levir.

Ceará posta na força de sua casa

O Ceará aposta no apoio da torcida para se distanciar da zona de rebaixamento. Até a última sexta-feira, mais de dez mil ingressos haviam sido vendidos de forma antecipada. As vitórias de Sport e Chapecoense embolaram de vez a luta contra o rebaixamento. Primeiro da degola, o time catarinense tem os mesmos 34 pontos do Ceará, que é o 15º colocado devido ao saldo de gols (-6 contra -15). Um resultado por pelo menos três gols de diferença coloca os comandados na zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

"Vamos ter muita dificuldade. É reta final da competição, são oito finais e os objetivos do Atlético-MG são diferentes dos nossos. Eles estão brigando por vaga na Libertadores, a pressão é grande, o Santos está se aproximando. Então será um confronto dificílimo", prevê Lisca.

Apesar da vitória sobre o Cruzeiro, por 2 a 0, em Belo Horizonte, o treinador alvinegro vai realizar mudanças. Os laterais Samuel Xavier e Felipe Jonatan, o volante Edinho e o meia Juninho Quixadá retornam. Já Ricardinho cumpre suspensão automática.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.