Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atlético-MG espanta má fase e derrota Guarani no Independência

Equipe do técnico Levir Culpi vinha de três derrotas consecutivas

Estadão Conteúdo

01 Março 2015 | 18h13

O Atlético Mineiro espantou a má fase e venceu o Guarani, por 2 a 0, neste domingo. Jogando no mesmo Independência em que sofreu duas das últimas três derrotas seguidas, o desfalcado time do técnico Levir Culpi reagiu no Campeonato Mineiro e recuperou a confiança em busca da recuperação também na Copa Libertadores.

Com os três pontos, o Atlético chegou aos 12 e encostou no rival Cruzeiro, líder isolado do Estadual, com 13. O Guarani, por sua vez, caiu para a lanterna, com apenas dois pontos e ainda sem vencer na competição.

A vitória quebra a sequência de notícias negativas no Atlético. Ainda tentando se acertar neste início de temporada, o time vinha alternando tropeços (foram três derrotas consecutivas) com constantes lesões, que lotaram o departamento médico do clube.

Em razão dos problemas físicos, Levir Culpi mandou a campo uma equipe mista, formada por Victor; Patric, Edcarlos, Jemerson e Lucas Cândido; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Cárdenas e Luan; Carlos e Dodô. Cesinha substituiu Cárdenas na segunda etapa.

Mas, mesmo com muitos desfalques, o Atlético não teve maiores problemas para envolver o Guarani no início da partida. Carlos carimbou a trave, aos 16, e Luan levou perigo, aos 17. O time visitante ameaçou aos 27, em chute de Marcinho dentro da área. Edcarlos salvou com o pé a bola que tinha endereço certo.

Esforçado na defesa, o Guarani se segurava como podia, até que Jemerson abriu o placar em lance de bola parada. Após cobrança de escanteio, o zagueiro subiu mais que a zaga rival e cabeceou para as redes, aos 35 minutos. Antes do fim do intervalo, o mesmo Jemerson quase anotou o segundo em jogada semelhante, aos 42.

No segundo tempo, o jogo foi ainda mais franco, com bons lances para os dois lados. Novamente o Atlético foi mais eficiente ao aproveitar suas chances. Aos 22, Dodô recebeu dentro da área e passou para Lucas Cândido anotar o segundo dos anfitriões.

O Guarani tentou reagir, partindo para o ataque. Como consequência, cedeu espaços na defesa e deixou o Atlético em situação para ampliar ainda mais a vantagem no placar. Mas, Dodô, aos 34, e Patric, aos 38, desperdiçaram boas chances. A torcida, desta vez, não teve motivos para lamentar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.