Atlético-MG, Inter e Paraná agitam rodada

O Atlético-MG continua sua luta para ficar entre os cinco primeiros colocados do Brasileiro e conquistar uma vaga na Taça Libertadores. E nesta quinta-feira terá uma inédita dupla de ataque, formada por Fábio Júnior e Paulinho, diante do Figueirense, às 20h30, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Paulinho, que atua como um meia ofensivo, jogará na frente, ocupando a vaga de Alex Alves, suspenso. O técnico Marcelo Oliveira disse que espera que seu time seja ?eficiente, forte, buscando a vitória a cada momento?.A primeira vitória sob comando do técnico Dorival Júnior. Este é o compromisso do Figueirense nesta quarta à noite. O time não vence há três jogos (dois empates e uma derrota). Nesta quarta-feira, o atacante Sandro Hiroshi anunciou sua transferência para os Emirados Árabes.No Beira-Rio, às 20h30, o Internacional vai tentar sufocar o Criciúma. A vitória tem um duplo significado: melhorar a situação do clube gaúcho e complicar a vida do catarinense. Reabilitação e quebrar o tabu de nunca ter vencido no Beira-Rio. Esses são os desafios do Criciúma. O técnico Gilson Kleina confirmou os retornos do meia ofensivo Douglas e do zagueiro Duílio, que cumpriram suspensão.No Maracanã, na luta para sair da zona do rebaixamento, o Fluminense enfrenta o Vitória, às 20h30, com uma motivação a mais: o atacante Romário. O craque não atua em uma partida desde agosto e o time não vence no Maracanã há 74 dias. ?Nós chegamos na reta final. Agora, é tudo ou nada. Chegamos a uma situação que só depende da gente e neste momento o apoio do torcedor é muito importante?, disse o presidente David Fischel, que reuniu os ?dirigentes? das torcidas organizadas para implorar apoio. No Vitória, o técnico Lori Sandri fez várias mudanças, já que o time não vence há quatro jogos, acumulando duas derrotadas seguidas.Paciência é a palavra de ordem no jogo que o Paraná terá contra o Paysandu, às 20h30, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. ?Em geral, os times médios vêm fechadinhos, tentando surpreender no contra-ataque, esperando nosso erro?, analisou o lateral-direito Valentim. Os jogadores do Paysandu fizeram um pacto com seu treinador Ivo Wortmann: vencer o Paraná e fugir da zona de rebaixamento que agora passou a freqüentar depois de perder vários pontos no STJD.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.