Atlético-MG: Lori sabe que será difícil

Confirmado oficialmente nesta sexta-feira como o novo técnico do Atlético-MG, Lori Sandri admitiu que terá de ?realizar uma façanha muito grande? para evitar o rebaixamento do time mineiro para a Série B do Campeonato Brasileiro. Lanterna da competição, com 33 pontos em 34 jogos, a equipe precisa vencer cinco das oito partidas que lhe restam se quiser continuar na elite do futebol nacional sem depender de outros resultados. Ex-técnico do Paraná, Sandri assume a equipe alvinegra em substituição a Marco Aurélio, que pediu demissão após a derrota por 3 a 2, em casa, para o Fortaleza, no meio da semana. Apesar de admitir que a missão é extremamente difícil, o treinador manifestou confiança e ressaltou que ela é possível. E, ao contrário do que ocorre normalmente, não rechaçou o rótulo de ?salvador?. Sandri disse que vinha acompanhando, à distância, a dramática situação do Atlético-MG. ?Nesse início, a gente tem de ter bastante calma, ouvir bastante e falar pouco?, afirmou. Na sua opinião, porém, é notório o problema emocional do grupo de jogadores. ?Tem que ser curto e grosso. Acho que o problema psicológico ficou evidente no último jogo?. Contrato - A diretoria alvinegra tentou, a princípio, contratar para o posto Alexandre Gallo e Márcio Araújo, mas ambos recusaram. Sandri também chegou a descartar o convite, mas acabou aceitando com a promessa de um trabalho de longo prazo. Assinou contrato com o clube até dezembro de 2006, embora o atual presidente, Ricardo Guimarães, já tenha anunciado que deixará o cargo no final deste ano. ?O presidente representa o Atlético?, observou o técnico, admitindo, no entanto, que a probabilidade de permanecer até o final do contrato é remota. ?O nosso contrato, você sabe, vai até dezembro de 2006. Mas você sabe que contrato, no momento que você assina, já está assinando a sua demissão ao mesmo tempo. Então, vamos trabalhar para obter resultados, que aí fica bem para todo mundo?. Lori Sandri estréia no comando do Atlético-MG neste domingo, diante do Palmeiras, no Mineirão.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2005 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.