Atlético-MG mantém 3-5-2 em Criciúma

O técnico Celso Roth insiste no esquema 3-5-2 para tentar barrar o ímpeto do Criciúma, adversário desta quinta-feira, às 20h30, no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina, pela 17º rodada do Campeonato Brasileiro. O desempenho favorável do Criciúma em casa, que, em oito jogos, sofreu apenas uma derrota, para o Santos, conquistou cinco vitórias e dois empates, foi ressaltado durante a semana pelo treinador alvinegro. Segundo ele, o Tigre é um dos times do Brasileirão que melhor se utiliza do fator mando de campo. O Galo, por sua vez, não vence uma partida fora de seus domínios desde o dia 19 de abril, quando derrotou o Bahia, por 4 a 2, na Fonte Nova. "Nós temos a absoluta clareza que o Atlético, ao jogar fora de casa, ou dentro de casa, tem de fazer o melhor possível", observou Roth, que chamou a atenção para a jogada aérea do adversário. As duas equipes disputam posições na tabela de classificação. O Atlético é o quinto, com 27 pontos e o Criciúma está em oitavo, com 24. Para tentar adaptar os jogadores às situações que eles deverão enfrentar no Sul, o técnico atleticano promoveu um treinamento com o campo do CT de Vespasiano reduzido, uma simulação às dimensões do campo do Heriberto Hulse. Além dos três zagueiros, Roth escalou dois volantes para a partida e cobrou dos jogadores uma marcação sob pressão no campo do adversário. A novidade no Galo será a entrada de Alex na ala direita, já que o titular Cicinho cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O meia Paulinho, herói da vitória sobre o Paysandu, na última rodada, continua sentindo uma lesão no pé esquerdo e foi vetado pelo Departamento Médico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.