Pedro Souza / Atlético-MG
Pedro Souza / Atlético-MG

Atlético-MG marca no fim em Pouso Alegre e assume a liderança do Mineiro

Gol da vitória por 3 a 2, neste sábado, fora de casa, foi anotado aos 51 minutos por Fábio Gomes

Redação, Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2022 | 19h31

Com um time alternativo, o Atlético-MG venceu o lanterna Pouso Alegre, por 3 a 2, neste sábado, no estádio Manduzão, pela oitava rodada. Este jogo tinha sido adiado devido à final da Supercopa do Brasil. Com isso, o time do técnico Turco Mohamed assumiu a liderança do Campeonato Mineiro.

O gol da vitória foi anotado aos 51 minutos por Fábio Gomes, que tinha entrado nos acréscimos no lugar de Eduardo Sasha. O Atlético-MG tem os mesmos 19 pontos do Cruzeiro, porém, leva vantagem no saldo de gols: 13 a 8.

Os dois rivais vão se enfrentar na próxima rodada, no domingo (6) no Mineirão. Difícil mesmo é a situação do Pouso Alegre, lanterna com três pontos, e quatro atrás do URT, em 10º lugar, e primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Embora o técnico Turco Mohamed tenha poupado alguns jogadores, como o atacante Hulk e o zagueiro Godin, tinha um ataque de elevada qualidade técnica com Eduardo Sasha e Vargas, apoiados por Keno e Ademir. Apesar do forte calor de 30 graus, os atleticanos tiveram 70% de posse de bola no primeiro tempo.

O aguerrido Pouso Alegre, que exagerava um pouco nas faltas, sofreu o gol no começo, aos nove minutos, quando Sasha cabeceou no alto após escanteio bem cobrado por Guilherme Arana. O time da casa sentiu o gol e acabou envolvido pelo toque de bola do visitante, que perdeu outras boas chances para ampliar o placar.

No segundo tempo, o Pouso Alegre tentou uma pressão no ataque e reclamou de um pênalti não marcado, aos seis minutos, quando a bola tocou claramente no braço do lateral Guga. Não existe VAR nos jogos do Estadual e o árbitro Marco Aurélio Ferreira mandou o lance seguir, mesmo cercado por alguns jogadores.

Aproveitando a acomodação atleticana, o Pouso Alegre empatou aos 14 minutos. Após cruzamento da esquerda, o zagueiro Ramon Baiano apareceu na pequena área para cabecear. O goleiro Everson não saiu e o zagueiro Réver não conseguiu cortar. Este gol animou o time local, apoiado por sua torcida, que lotou o estádio da cidade.

Em um contra-ataque, o Atlético marcou o segundo gol. Ademir desceu pelo lado direito e virou a bola no outro lado. Eduardo Vargas ajeitou de cabeça na pequena área, onde Sasha esticou o pé para desviar de cabeça aos 26 minutos.

O Manduzão voltou a festejar com o empate inesperado aos 35 minutos. Na cobrança de falta de Foguinho, pelo lado direito, muitos jogadores foram para dentro da área e o zagueiro Ramon Baiano apareceu de novo para cabecear, agora de cima para baixo.

Ficou barato, porque aos 46 minutos quase que saiu o terceiro gol. Quem cabeceio agora foi Lucas Reis, que subiu sozinho e mandou a bola do lado da trave direita de Everson.

Por tudo isso, o empate ficaria bom para os dois times, mas o Atlético-MG achou o gol da vitória, aos 51 minutos. Após escanteio, Fábio Gomes subiu e testou firme. Foguinho ainda tocou na bola, que subiu, bateu na rede e saiu de dentro do gol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.