Alexandre Lops
Alexandre Lops

Atlético-MG marca nos acréscimos e busca empate com o Inter

Colorado comemora resultado dentro do estádio Independência 

Estadão Conteúdo

07 de maio de 2015 | 00h09

Ainda no embalo do título estadual, o Atlético Mineiro perdia para o Internacional até os 49 minutos do segundo tempo na noite desta quarta-feira, no Independência. Até que o time mandante obteve mais uma daquelas reações incríveis a que vem se acostumando o torcedor atleticano. Desta vez o herói da partida foi Leonardo Silva, que estufou as redes nos acréscimos e garantiu o empate por 2 a 2 com o campeão gaúcho, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

O gol, se não deu a vitória aos mandantes, amenizou a vantagem do time gaúcho, que jogaria por um empate em casa, na partida da volta, próxima quarta-feira. Agora o Inter só avança às quartas de final se o empate for de 0 a 0 ou 1 a 1, por ter marcado dois gols fora de casa. Para o Atlético, o gol nos últimos segundos mantém a confiança da equipe, já acostumada a reagir no fim, geralmente sob o embalo do "eu acredito!" da sua torcida.

Atlético e Inter fizeram um primeiro tempo eletrizante no Independência. Apesar do amplo domínio dos anfitriões no estádio, foi o time gaúcho que saiu na frente. E logo no primeiro minuto da partida, diante do espanto da torcida. Lisandro López dominou no peito dentro da área, resistiu à marcação e finalizou no canto esquerdo de Victor.

O gol incendiou a partida. Empurrado pela torcida, o Atlético foi para cima e impôs pressão sobre o trio de zaga gaúcho. Sem se abalar, o Inter resistiu enquanto pôde e contar com o travessão para evitar a igualdade aos 4, em forte chute de Rafael Carioca. o rebote, Dátolo arriscou, mas parou na defesa. Dois minutos depois, Leonardo Silva arriscou de cabeça, por cima do gol.

A pressão deu resultado aos 13 minutos. Douglas Santos pegou rebote da entrada da área e bateu rasteiro para as redes. A bola foi no meio do gol, mas Alisson não alcançou. Era o que a torcida queria para esquentar ainda mais o caldeirão do Independência.

Diante da postura ofensiva do rival, o Inter tentava equilibrar as ações no meio-campo. Mas Alex e Jorge Henrique, mais discreto, não davam consistência ao setor. D''Alessandro começou no banco e Nilmar estava fora, por lesão. A responsabilidade acabava recaindo sobre Lisandro López, que levou perigo aos 19, em forte finalização. Victor fez boa defesa. Em outro bom lance dos gaúchos, Alex bateu falta rente à trave.

O intervalo não esfriou o ímpeto atleticano. Mantendo o ritmo acelerado, o time mandante se manteve no ataque e parecia perto da virada. Até que Diego Aguirre fez duas mudanças fundamentais para a história do jogo. Ele colocou D''Alessandro e Valdivia em campo nas vagas de Alex e do apagado Eduardo Sasha.

E, apenas um minuto após entrar em campo, a dupla colocou o Inter novamente na frente. D''Alessandro bateu falta na área e Valdivia escorou para as redes. O gol surpreendeu, mas não desanimou a torcida mineira. Com o já tradicional coro de "eu acredito!", as arquibancadas tentavam empurrar o Atlético.

A chance do novo empate surgiu aos 24 minutos. Mas o zagueiro Jemerson perdeu a melhor oportunidade da partida ao bater por cima do travessão quando estava dentro da pequena área, após cobrança de falta de Dátolo e cabeçada de Lucas Pratto, então escondido na partida - levou perigo também aos 36, em investida pela direita.

Preocupado, Levir Culpi também apostou nas trocas para mudar a história da partida. Assim, Giovanni Augusto e Jô entraram em campo com a missão de aumentar o poder de fogo atleticano, sem sucesso. O Inter se fechou bem na defesa, até com Valdivia na marcação, e resistiu até onde pôde.

As chances se sucediam na área colorada, com rebote de Jô aos 46, bola na trave de Leonardo Silva, aos 48. E o gol do próprio zagueiro aos 49 minutos do segundo tempo, no último e improvável lance da partida.

Em bate-rebate na área, Leonardo Silva furou ao tentar fuzilar para as redes. Com a bola parada em sua frente, viu o marcador também furar. Ele então não hesitou ao encher o pé e estufar as redes, quase da marca do pênalti, mantendo o equilíbrio do duelo a ser decidido no Beira-Rio, na próxima quarta-feira.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 x 2 INTERNACIONAL

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva, Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Giovanni Augusto), Dátolo (Jô); Luan, Lucas Pratto e Thiago Ribeiro (Carlos). Técnico: Levir Culpi.

INTERNACIONAL - Alisson; Ernando, Juan, Alan; Aránguiz, Rodrigo Dourado, William, Jorge Henrique (Alan Ruschel), Alex (D''Alessandro); Eduardo Sasha (Valdivia) e Lisandro López. Técnico: Diego Aguirre.

GOLS - Lisandro López, a 1 minuto, e Douglas Santos, aos 13 minutos do primeiro tempo. Valdivia, aos 15, e Leonardo Silva, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Luan, William, Aránguiz, Lisandro López, Leonardo Silva.

ÁRBITRO - Wilmar Roldan (Colômbia).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.