Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atlético-MG pega lanterna Vasco para reagir no Brasileiro

Clube quer esquecer arbitragem polêmica da 22ª rodada

Estadão Conteúdo

05 de setembro de 2015 | 08h25

O Atlético Mineiro visita o lanterna Vasco neste sábado, às 19h30, no estádio do Maracanã, no Rio, pela 23.ª rodada, com o objetivo de dar a volta por cima no Campeonato Brasileiro e esquecer os problemas de arbitragem. O time mineiro está na vice-liderança da competição sete pontos atrás do Corinthians (49 a 42).

A diferença aumentou nas últimas cinco rodadas, quando a equipe alvinegra de Belo Horizonte perdeu três jogos com lances polêmicos. "Não me lembro de ter havido, nos últimos tempos, tamanha comoção em torno de arbitragem. Realmente causa desconfiança", reconheceu o técnico Levir Culpi.

Na derrota para o Grêmio, por 2 a 0, os atleticanos reclamaram de uma mão na bola de Erazo, do time gaúcho, dentro da área, quando o jogo ainda estava 0 a 0. Quando perdeu para a Chapecoense, a revolta foi pela expulsão de Leonardo Silva e de uma mão na bola de Apodi, que originou o gol da vitória do adversário por 2 a 1. Contra o Atlético Paranaense, impedimentos mal marcados no ataque dos mineiros e o pênalti polêmico que originou o gol do rival revoltaram jogadores e comissão técnica.

Além de todos estes problemas, Levir Culpi ainda terá quatro desfalques para a partida. O zagueiro Jemerson e o atacante Luan estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo e o lateral-direito Marcos Rocha foi expulso na última quarta-feira. Já o lateral-esquerdo Douglas Santos está na seleção brasileira. "Aparentemente, já tenho o time definido. O time não deve ter nenhuma alteração significativa", comentou o treinador.

CRISE NO VASCO

No Vasco, torcedores protestaram na última sexta-feira, 4, contra o presidente Eurico Miranda e a má fase no estádio São Januário, no Rio. Alguns tentaram invadir o gramado, ao término do treinamento, e foram barrados pelos seguranças do clube e por policiais militares, criando uma confusão no local.

Em entrevista coletiva, Eurico Miranda motivou a equipe e disse que o time não desistiu de fugir do rebaixamento. "Em primeiro lugar, em nome do Vasco, peço desculpas à torcida pelo resultado. Expressei aos jogadores a nossa vergonha. Aceitar somos obrigados a aceitar. Mas não nos conformamos com resultado de 6 a 0. Para o Vasco é vergonhoso. Nós não desistimos. Segue o planejamento de atingir nossos objetivos. Não houve desistência, ponto", destacou o presidente.

O Vasco também apresentou o atacante Leandrão, que jogava pelo Brasil, de Pelotas (RS), e era artilheiro da Série C deste ano com 11 gols. "Acredito muito. O Vasco é o time da virada", afirmou o jogador, que já deve ser titular na partida deste sábado.

Se fora de campo a situação é tensa, dentro das quatro linhas o Vasco não contará com Guiñazu. O motivo da ausência não foi revelado, mas acredita-se que o técnico Jorginho esteja poupando o veterano volante argentino de 37 anos. Lucas e Seymour podem substituí-lo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoAtlético-MG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.